Aumenta fila de navios que aguarda para embarcar açúcar

77

     Porto Alegre, 18 de outubro de 2019 – O total de navios que aguarda para embarcar açúcar nos portos brasileiros estava em 36 na semana encerrada em 16 de outubro, contra 32 da semana anterior (09), de acordo com levantamento realizado pela agência marítima Williams Brasil. Conforme o relatório, foi agendado carregamento de 1.252.256 toneladas de açúcar, contra 1.074.105 toneladas na semana anterior.

     Pelo Porto de Santos (SP) deve ser carregada a maior parte, 998.488 toneladas, ou 80% do total. Depois, aparecem o porto de Paranaguá, no Paraná (200.465 toneladas – 16%), Recife, em Pernambuco (42 mil toneladas – 3%), e Maceió, nas Alagoas (10.969 toneladas – 1%). A carga de açúcar a ser exportada consiste da variedade VHP (1.236.256 toneladas) e Cristal B150 (16.000 toneladas). O relatório da agência leva em conta as embarcações já ancoradas, as que estão em largo esperando atracação e ainda as com previsão de chegada até 05 de novembro.

Exportações

     A receita diária média obtida com as exportações brasileiras de açúcar foi de US$ 28,779 milhões na segunda semana de outubro, entre os dias 07 a 13. Na comparação com a média diária de setembro de 2019, de US$ 23,014 milhões, verifica-se queda de 1,6% no valor obtido diariamente pelas exportações de açúcar na média acumulada de outubro até o dia 13, que é de US$ 22,645 milhões. Já no comparativo com outubro de 2018, que teve média diária de US$ 25,569 milhões, registra-se baixa de 11,4% no valor médio diário das exportações de outubro do corrente ano.

     Com nove dias úteis contabilizados em outubro até o dia 13, foram exportadas 721.100 toneladas de açúcar (bruto + refinado) no período, com receita total de US$ 203,8 milhões e um preço médio de US$ 275,60 por tonelada para o açúcar bruto e de US$ 345,60 por tonelada para o açúcar refinado. Em setembro de 2019, as exportações totais de açúcar haviam atingido 1,719 milhão de toneladas e, em outubro de 2018, 1,912 milhão de toneladas. Os dados partem do Ministério da Indústria, Comércio e Serviços (MDIC) e foram divulgados pela Secretaria de Comércio Exterior (Secex).

     Fábio Rübenich (fabio@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2019 – Grupo CMA