Chicago e dólar em baixa travam mercado interno de soja

99

     Porto Alegre, 23 de outubro de 2019 – O mercado brasileiro de soja deve ter um dia de poucos negócios e de pequenas alterações nos preços nesta quarta. Dólar e Chicago registram leve desvalorização, o que deve manter os negociadores afastados. A expectativa se volta para o plantio.

CHICAGO

* Os contratos com vencimento em novembro apresentam baixa de 0,18%, a US$ 9,23 1/4 por bushel.

* Mais cedo, o mercado buscou suporte na perspectiva de maior demanda por parte da China. Porém, como o valor da oleaginosa ainda é considerado alto pelos chineses, a “onda” de compras esperada pelo presidente norte-americano Donald Trump pode demorar um pouco mais para acontecer.

* A previsão de chuvas de normais a abaixo do normal nas duas próximas semanas podem facilitar a colheita nos Estados Unidos, também pressionando as cotações.

PREMIOS

* O prêmio em Paranaguá para novembro ficou em 90 a 95 pontos acima de Chicago. Para fevereiro, o valor é de 35 a 43 pontos acima.

CÂMBIO

* O dólar comercial oscila sem rumo único, após abrir em alta frente ao real, digerindo a aprovação da reforma da Previdência em segundo turno no Senado, ontem à noite.

* Lá fora, o dia é um pouco mais negativo refletindo os balanços corporativos que influenciam a baixa do mercado de ações e o viés de pressão da moeda estrangeira ante às principais moedas pares e de países emergentes.

* Às 9h41 (de Brasília), a moeda norte-americana operava em alta de 0,14% no mercado à vista, cotada a R$ 4,0830 para venda, enquanto o contrato para novembro tinha ligeira queda de 0,01%, a R$ 4,0800. Lá fora, o Dollar Index operava praticamente estável (+0,02%), aos 97,548 pontos.

INDICADORES FINANCEIROS

* As principais bolsas da Ásia fecharam mistas. Xangai, -0,43%; e Tóquio,

+0,34%.

* As principais bolsas na Europa operam mistas. Paris, -0,53%; Frankfurt, -0,04% e Londres, +0,29%.

* O petróleo opera em baixa. Dezembro do WTI em NY: US$ 53,78 o barril (-1,28%).

* O Dollar Index registra alta de 0,01%, a 97,53 pontos.

MERCADO INTERNO

* O mercado brasileiro de soja encerrou a terça com poucos negócios e preços entre estáveis e mais baixos. A queda do dólar afastou os negociadores na parte da tarde. Pela manhã, a alta de 1% em Chicago animou os investidores e houve uma maior procura.

* Em Passo Fundo (RS), a saca de 60 quilos se manteve em R$ 86,50. Na região das Missões, a cotação baixou de R$ 85,50 para R$ 85,00. No porto de Rio Grande, o preço caiu de R$ 91,00 para R$ 90,00.

* Em Cascavel, no Paraná, o preço recuou de R$ 85,00 para R$ 84,00 a saca. No porto de Paranaguá (PR), a saca passou de R$ 90,50 para R$ 89,00.

* Em Rondonópolis (MT), a saca ficou em R$ 81,00.  Em Dourados (MS), a cotação subiu de R$ 81,00 para R$ 82,00. Em Rio Verde (GO), a saca ficou permaneceu em R$ 81,00.

AGENDA

– Dados semanais sobre a safra de grãos e café do Paraná (Deral), na parte da manhã.

– A posição dos estoques de petróleo dos EUA até sexta-feira da semana passada será publicada às 11h30min pelo Departamento de Energia (DoE).

—–Quinta-feira (24/10)

– Eurozona:  A decisão de política monetária será publicada às 8h45 pelo Banco Central Europeu (BCE).

– Exportações semanais de grãos dos EUA – USDA, 9h30min.

– Projeção para a safra mundial de grãos em 2019/20 – CIG, na parte da manhã.

– Dados de desenvolvimento das lavouras argentinas – Bolsa de Cereais de Buenos Aires, 15hs.

– Dados das lavouras no Rio Grande do Sul – Emater, na parte da tarde.

—–Sexta-feira (25/10)

– Dados do desenvolvimento das lavouras da Argentina – Ministério da Agricultura, no início do dia.

– Dados de desenvolvimento das lavouras do Mato Grosso – IMEA, na parte da tarde.

– Evolução do plantio de soja no Brasil -SAFRAS & Mercado, na parte da tarde.

     Dylan Della Pasqua (dylan@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2019 – Grupo CMA