Oferta restrita deve garantir suporte aos preços do milho no Brasil

101

     Porto Alegre, 24 de outubro de 2019 – O mercado brasileiro de milho deve ter mais um dia de preços sustentados, em meio ao movimento de retenção de oferta por parte dos produtores. No cenário internacional Chicago opera em alta, à espera das vendas líquidas semanais norte-americanas do cereal.

CHICAGO

* Os contratos com entrega em dezembro/19 operam com ganho de 2,00 centavos, ou 0,51% em relação ao fechamento anterior, cotada a US$ 3,89 3/4 por bushel.

* O mercado esboça uma recuperação frente às perdas de ontem, à espera de novidades sobre a disputa comercial entre os Estados Unidos e a China. O andamento da colheita norte-americana, porém, limita o ímpeto comprador.

* Ontem (23), os contratos de milho com entrega em dezembro de 2019 fecharam a US$ 3,87 3/4, alta de 0,75 centavo de dólar, ou 0,19%, em relação ao fechamento anterior.

CÂMBIO

* O dólar comercial opera com baixa de 0,09% neste momento, a R$ 4,0320.

INDICADORES FINANCEIROS

* As principais bolsas da Ásia fecharam mistas. Xangai, -0,02%; e Tóquio, +0,55%.

* As principais bolsas na Europa operam em alta. Paris, +0,55%; Frankfurt, +0,62% e Londres, +0,90%.

* O petróleo opera em baixa. Dezembro do WTI em NY: US$ 55,92 o barril (-0,08%).

* O Dollar Index registra alta de 0,01%, a 97,50 pontos.

MERCADO

* O mercado brasileiro de milho apresentou poucas alterações nesta quarta-feira, mas manteve preços firmes. Segundo o analista de SAFRAS & Mercado, Fernando Henrique Iglesias, a restrição de oferta em grande parte do país garante sustentação aos preços. E “os consumidores passam a enfrentar maior dificuldade na composição de seus estoques. Essa combinação de fatores justifica o recente comportamento dos preços”, comenta.

* No Porto de Paranaguá, o preço ficou em R$ 39,50/42,00 a saca. Em Santos, o preço girou em torno de R$ 40,00/42,00 a saca.

* No Paraná, a cotação ficou em R$ 38,00/39,00 a saca em Cascavel. Em São Paulo, preço de R$ 43,00/44,00 na Mogiana. Em Campinas CIF, preço de R$ 45,50/46,50 a saca.

* No Rio Grande do Sul, preço ficou em R$ 43,00/44,00 a saca em Erechim. Em Minas Gerais, preço em R$ 39,00/40,00 a saca em Uberlândia. Em Goiás, preço esteve em R$ 34,50/35,50 a saca em Rio Verde, no disponível. Em Mato Grosso, preço ficou a R$ 33,00/35,00 a saca em Rondonópolis, para o disponível.

AGENDA

– Exportações semanais de grãos dos EUA – USDA, 9h30min.

– Projeção para a safra mundial de grãos em 2019/20 – CIG, na parte da manhã.

– Dados de desenvolvimento das lavouras argentinas – Bolsa de Cereais de Buenos Aires, 15hs.

– Dados das lavouras no Rio Grande do Sul – Emater, na parte da tarde.

—–Sexta-feira (25/10)

– Dados do desenvolvimento das lavouras da Argentina – Ministério da Agricultura, no início do dia.

– Dados de desenvolvimento das lavouras do Mato Grosso – IMEA, na parte da tarde.

– Evolução do plantio de soja no Brasil -SAFRAS & Mercado, na parte da tarde.

     Arno Baasch (arno@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2019 – Grupo CMA