Pesquisa da Embrapa busca aumentar teor de zinco no arroz do Maranhão

85

     Porto Alegre, 24 de outubro de 2019 – Um arroz rico em micronutrientes – o arroz biofortificado – está em processo de desenvolvimento pela Embrapa. O objetivo é atingir níveis de zinco desejáveis para produzir benefícios à nutrição humana. O projeto de pesquisa – desenvolvido pela Embrapa Cocais em parceria com a Embrapa Arroz e Feijão e Embrapa Agroindústria de Alimentos no âmbito da Rede BioFORT – também busca características agronômicas ou sensoriais de interesse, atrativas aos agricultores e consumidores. 

     Uma das ações de pesquisa foi a caracterização para teor de zinco dos 550 genótipos da coleção nuclear da Embrapa, que representam toda variabilidade genética do banco de germoplasma da Empresa. “A variação no teor de zinco oscilou entre 11,2 e 45,7 ppm (partes por milhão). No cultivo de arroz comercializado no Maranhão, o teor médio de zinco encontrado é de 16 ppm. Encontramos uma linhagem com valor máximo de 45 ppm e estamos fazendo os cruzamentos com as cultivares comerciais, visando testar essas progênies no Maranhão. Queremos acessar o conteúdo de zinco superior a 28 ppm e que agregue todas as características desejáveis. A expectativa é chegarmos a cultivar biofortificada em até 10 anos”, explica o pesquisador Guilherme Barbosa Abreu, da Embrapa Cocais. As informações são da assessoria de imprensa da Embrapa Maranhão.

     Revisão: Rodrigo Ramos (rodrigo@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2019 – Grupo CMA