Com pouco interesse, mercado de algodão mantém ritmo lento de negócios

95

     Porto Alegre, 25 de outubro de 2019 – O mercado doméstico de algodão seguiu caracterizado pelo baixo interesse comprador ao final da quarta semana de outubro. “Com uma safra recorde à disposição e com o consumo ainda enfraquecido pelo baixo crescimento econômico, as indústrias têm optado por trabalhar com estoques curtos”, explica o analista de SAFRAS & Mercado, Élcio Bento.

     Na outra ponta, os preços atuais não têm atraído os vendedores ao mercado disponível. “Momentos atrativos de mercado internacional e/ou câmbio têm sido aproveitados para fechar negócios futuros”, pondera Bento. Com o dólar voltando a se aproximar de R$ 4,00, o produto brasileiro perde competitividade externa.

     “Com grande excedente de produção em relação ao consumo doméstico, a paridade de exportação tende a pressionar as cotações da pluma no âmbito interno”, projeta o analista. No CIF de São Paulo, a indicação ficou em R$ 2,50 por libra-peso nesta quinta-feira (24), ante R$ 2,51 na semana anterior.

     No FOB estivado do porto de Santos (SP), a pluma brasileira é indicada a 63,45 centavos de dólar por libra-peso (c/lb), valor 2,3% inferior à norte-americana para o contrato de dezembro/2019 na Ice Futures. “Há um mês, o produto brasileiro era indicado a um valor 0,5% superior ao do maior exportador global”, lembra Bento.

     Rodrigo Ramos (rodrigo@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2019 – Grupo CMA