Bom fluxo de embarques em outubro garante firmeza ao mercado suíno

97

     Porto Alegre, 1 de novembro de 2019 – O mercado brasileiro de carne suína chega ao final de outubro com um bom desempenho em termos de demanda e de preço. Segundo o analista de SAFRAS & Mercado, Allan Maia, foram observados reajustes nas cotações especialmente na primeira metade do mês, com a boa procura interna e externa. “O bom fluxo de exportações favoreceu um bom avanço nos preços”, comenta.

     Na segunda metade de outubro, contudo, a demanda interna desacelerou, mas os preços acabaram sendo sustentados em função da disponibilidade de oferta ajustada. “Para o último bimestre de 2019 a perspectiva é positiva ao setor, considerando que o período tipicamente marca o ápice de consumo de carne suína no ano”, pontua.

     Levantamento de SAFRAS & Mercado apontou que a média de preços do quilo do suíno vivo na região Centro-Sul do Brasil em outubro ficou em R$ 4,62, em outubro, alta de 8,31% em relação ao final de setembro, de R$ 4,27. A média de preços pagos pelos cortes de pernil no atacado ficou em R$ 8,01, aumento de 3,31% frente aos R$ 7,76 praticados no fechamento de setembro. A carcaça registrou um valor médio de R$ 7,65 em outubro, avanço de 6,25% na comparação com a semana passada, de R$ 7,20.

     A análise de preços de SAFRAS & Mercado apontou que a arroba suína em São Paulo ao longo de outubro ficou em R$ 101,00, ante os R$ 93,00 praticados no final de setembro. Na integração do Rio Grande do Sul o quilo vivo passou de R$ 3,80 para R$ 3,90. No interior do estado a cotação aumentou de R$ 4,40 para R$ 4,80. Em Santa Catarina o preço do quilo na integração passou de R$ 3,80 para R$ 3,90. No interior catarinense, a cotação avançou de R$ 4,55 para R$ 4,90. No Paraná o quilo vivo passou de R$ 4,20 para R$ 4,90 no mercado livre, enquanto na integração o quilo vivo subiu de R$ 3,75 para R$ 3,85.

     No Mato Grosso do Sul a cotação na integração subiu de R$ 3,70 para R$ 3,90, enquanto em Campo Grande o preço mudou de R$ 3,80 para R$ 4,00. Em Goiânia, o preço avançou de R$ 4,80 para R$ 5,30. No interior de Minas Gerais o quilo do suíno avançou de R$ 5,00 para R$ 5,40. No mercado independente mineiro, o preço também aumentou de R$ 5,00 para R$ 5,40. Em Mato Grosso, o preço do quilo vivo em Rondonópolis passou de R$ 3,80 para R$ 4,15. Já na integração do estado a cotação subiu de R$ 3,70 para R$ 3,85.

     Arno Baasch (arno@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2019 – Grupo CMA