Mercado de milho deve seguir firme, com foco no relatório do USDA

122

     Porto Alegre, 8 de novembro de 2019 – O mercado brasileiro de milho deve encerrar a semana com preços firmes, em meio à alta do dólar frente ao real, com foco na divulgação do relatório de oferta e demanda de novembro do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos para a safra do país e mundial em 2019/20.

CHICAGO

* Os contratos com entrega em dezembro/19 operam com perda de 1,50 centavo, ou 0,39%, cotada a US$ 3,73 3/4 por bushel.

* O mercado está em compasso de espera para o relatório de oferta e demanda que será divulgado às 14h de hoje.

* A previsão de analistas e traders consultados por agências internacionais é de que a safra dos Estados Unidos em 2019/20 seja indicada em 13,602 bilhões de bushels, aquém dos 13,779 bilhões de bushels indicados em outubro.A produtividade média deve ser reduzida de 168,4 para 167,3 bushels por acre. A área a ser colhida deve ser reduzida de 81,8 milhões de acres para 81,3 milhões de acres.

* Os estoques de passagem da safra 2019/20 dos Estados Unidos devem ser indicados em 1,799 bilhão de bushels, abaixo dos 1,929 bilhão de bushels indicados em outubro. A previsão é de que os estoques finais de passagem da safra mundial 2019/20 sejam apontados em 299,5 milhões de toneladas, aquém das 302,6 milhões de toneladas indicadas em setembro.

* Ontem (7), os contratos de milho com entrega em dezembro de 2019 fecharam a US$ 3,75 1/4, baixa de 3,50 centavos de dólar, ou 0,92%, em relação ao fechamento anterior.

CÂMBIO

* O dólar comercial apresenta valorização de 1,00%, cotado a R$ 4,1350.

INDICADORES FINANCEIROS

* As bolsas da Ásia fecharam mistas. Xangai, -0,49%; e Tóquio, +0,26%

* As principais bolsas na Europa operam em baixa. Paris, -0,16%; Frankfurt, -0,17% e Londres, -0,41%.

* O petróleo opera em baixa. Dezembro do WTI em NY: US$ 56,48 o barril (-1,17%).

* O Dollar Index registra alta de 0,14%, a 98,28 pontos.

MERCADO

* O mercado brasileiro de milho segue com preços firmes. “Uma sinalização evidente deste quadro foi o resultado do leilão de hoje para o Mato Grosso. Com isso, o mercado físico se mantém firme, com ofertas mais altas”, disse o analista de SAFRAS & Mercado, Paulo Molinari. 

* No Porto de Paranaguá, o preço ficou em R$ 40,00/43,00 a saca. Em Santos, o preço girou em torno de R$ 40,00/43,00 a saca.

* No Paraná, a cotação ficou em R$ 39,00/40,00 a saca em Cascavel. Em São Paulo, preço de R$ 42,00/43,00 na Mogiana. Em Campinas CIF, preço de R$ 45,00/46,00 a saca.

* No Rio Grande do Sul, preço ficou em R$ 44,00/45,00 a saca em Erechim. Em Minas Gerais, preço em R$ 40,00/42,00 a saca em Uberlândia. Em Goiás, preço esteve em R$ 35,00/37,00 a saca em Rio Verde, no disponível. Em Mato Grosso, preço ficou a R$ 29,00/35,00 a saca em Rondonópolis, para o disponível.

AGENDA

– Relatório de novembro de oferta e demanda dos EUA e mundial – USDA, 14hs.

– Dados de desenvolvimento das lavouras do Mato Grosso – IMEA, na parte da tarde.

– Evolução do plantio de soja no Brasil -SAFRAS & Mercado, na parte da tarde.

     Arno Baasch (arno@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2019 – Grupo CMA