Mercado interno de soja deve ter dia de poucos negócios

119

     Porto Alegre, 19 de novembro de 2019 – As indicações são para mais um dia de poucos negócios com soja no mercado brasileiro nesta terça-feira. Chicago opera em leve alta, recuperando parte das perdas de ontem. Já o dólar tem baixa moderada, após ter batido no maior nível da história ontem. O plantio segue sendo prioridade para o produtor.

CHICAGO

* Os contratos com vencimento em janeiro apresentam alta de 0,13% a US$ 9,11 1/2 por bushel.

* O mercado busca um movimento de recuperação técnica ante as perdas da

última sessão, quando o ceticismo quanto ao fechamento de um acordo comercial entre Estados Unidos e China derrubou as cotações. Os investidores também avaliam o relatório de evolução da colheita nos Estados Unidos.

* O Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) divulgou relatório sobre a evolução colheita das lavouras de soja. Até 17 de novembro, a área colhida estava apontada em 91%. Em igual período do ano passado, a colheita era de 91%. A média é de 95%. Na semana anterior, estava em 85%. O mercado apostava em número de 91%.

PREMIOS

* O prêmio em Paranaguá para novembro ficou em 87 a 93 pontos acima de Chicago. Para fevereiro, o valor é de 55 a 59 pontos acima.

CÂMBIO

* O dólar comercial registra desvalorização de 0,09% a R$ 4,203.

INDICADORES FINANCEIROS

* As bolsas da Ásia fecharam mistas. Xangai, +0,85%; e Tóquio, -0,53%.

* As principais bolsas na Europa operam firmes. Paris, +0,26%; Frankfurt, +0,94% e Londres, +1,17%.

* O petróleo opera em baixa. Dezembro do WTI em NY: US$ 56,51 o barril (-0,96%).

* O Dollar Index registra baixa de 0,02% a 97,81 pontos.

MERCADO INTERNO

* O mercado brasileiro de soja iniciou a semana com preços perto da estabilidade e sem o registro de volume significativo de negócios. Os pontos formadores dos preços tiveram comportamentos extremos, mas distintos: Chicago caiu quase 1%, enquanto o dólar superou a casa de R$ 4,20, fechando no maior patamar da história.

* O produtor se retraiu, aguardando oportunidades melhores para voltar a negociar e priorizando os trabalhos de plantio.

* Em Passo Fundo (RS), a saca de 60 quilos subiu de R$ 86,00 para R$ 86,50. Na região das Missões, a cotação avançou de R$ 85,50 para R$ 86,00. No porto de Rio Grande, o preço seguiu em R$ 91,00.

* Em Cascavel, no Paraná, o preço permaneceu em R$ 85,50 a saca. No porto de Paranaguá (PR), a saca seguiu em R$ 91,00.

* Em Rondonópolis (MT), a saca ficou baixou de R$ 83,00 para R$ 82,00. Em Dourados (MS), a cotação seguiu em R$ 83,50. Em Rio Verde (GO), a saca permaneceu em R$ 81,50.

AGENDA

—–Quarta-feira (20/11)

– A posição dos estoques de petróleo dos EUA até sexta-feira da semana passada será publicada às 12h30min pelo Departamento de Energia (DoE).

– EUA: a ata da última reunião de política monetária será publicada às 15h pelo Federal Reserve.

—–Quinta-feira (21/11)

– Dados semanais e mensais sobre a safra de grãos e café do Paraná (Deral), na parte da manhã.

– Exportações semanais de grãos dos EUA – USDA, 10h30min.

– Estimativa para a safra mundial de grãos – CIG, na parte da manhã.

– Dados de desenvolvimento das lavouras argentinas – Bolsa de Cereais de Buenos Aires, 15hs.

– Dados das lavouras no Rio Grande do Sul – Emater, na parte da tarde.

—–Sexta-feira (22/11)

– Alemanha: A leitura revisada do Produto Interno Bruto (PIB) de terceiro trimestre de 2019 será publicada às 4h pelo Destatis.

– Divulgação do IPCA-15 de novembro – IBGE, 9hs.

– Dados do desenvolvimento das lavouras da Argentina – Ministério da Agricultura, no início do dia.

– Evolução do plantio de soja no Brasil -SAFRAS & Mercado, na parte da tarde.

– Dados de desenvolvimento das lavouras do Mato Grosso – IMEA, na parte da tarde.

     Dylan Della Pasqua (dylan@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2019 – Grupo CMA