Preços do petróleo sobem por fatores técnicos apesar de contexto negativo

70

     São Paulo, 20 de novembro de 2019 – Os preços dos contratos futuros do petróleo operam em alta, impulsionados por fatores técnicos, que no momento fazem o mercado deixar em segundo plano o contexto negativo motivado por receios com a demora na assinatura de um acordo comercial entre Estados Unidos e China e dados que mostraram aumento maior que o esperado nos estoques de petróleo norte-americano.

     Dados divulgados ontem à noite pelo American Petroleum Institute (API) – grupo que reúne as refinarias dos Estados Unidos – mostraram que os estoques de petróleo do país subiram em 6,0 milhões de barris na semana encerrada em 15 de novembro. Os dados do governo norte-americano sobre os estoques serão divulgados às 12h30 (de Brasília).

     Segundo a corretora Zaner, o aumento nos estoques apontado pelo API foi muito maior que o previsto pelo mercado, mas os preços do petróleo voltaram a níveis que vem servindo como um piso pelo menos desde julho.

     “Ficamos surpresos de ver o petróleo [WTI] rejeitar preços inferiores a US$ 55 o barril mais cedo dados o fluxo de notícias negativas sobre os fundamentos nas últimas 24 horas”, disse a Zaner em um relatório.

     A corretora aponta, porém, que os que apostam na alta dos preços também têm alguns argumentos relevantes – entre eles a valorização do petróleo negociado no Oriente Médio de ontem para hoje, a queda nos estoques em alguns portos importantes da Europa e as entregas recorde de petróleo na China até este momento de novembro.

     Por volta das 11h20 (de Brasília), o contrato do petróleo WTI negociado na Nymex subia 0,99%, aos US$ 55,90 o barril, enquanto o contrato do petróleo tipo Brent para janeiro negociado na ICE avançava 1,03%, aos US$ 61,54 o barril.

     As informações são da agência CMA.

Copyright 2019 – Grupo CMA