Oferta restrita deve sustentar preços do milho no Brasil

89

O ajuste no quadro de oferta e demanda está garantindo a sustentação dos preços do milho no mercado brasileiro nessa semana, repetindo a performance que persiste há um bom tempo. Para completar o cenário positivo, o dólar a R$ 4,25 deve animar o mercado exportador.

CHICAGO

* Os contratos com entrega em março/20 operavam com perda de 1,00 centavo, ou 0,26%, cotada a US$ 3,79 3/4 por bushel.

* O mercado retornou ao território negativo, acompanhando o desempenho do trigo e avaliando os dados sobre a colheita nos Estados Unidos.

* O Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) divulgou relatório sobre a evolução da colheita das lavouras de milho. Até 24 de novembro, a área colhida estava em 84%. Em igual período do ano passado, o número era de 93%. A média para os últimos cinco anos é de 96%. Na semana anterior, o percentual era de 76 pontos. O mercado esperava colheita em 85%.

CÂMBIO

* O dólar comercial abriu na máxima histórica intraday, acima de R$ 4,25, com investidores reagindo às falas do ministro da Economia, Paulo Guedes, no qual ele diz que é para “se acostumar” com o patamar de dólar mais alto durante uma entrevista ontem nos Estados Unidos.

* Às 9h27 (de Brasília), a moeda norte-americana operava em alta de 1,02% no mercado à vista, cotada a R$ 4,2580 para venda, na máxima histórica intradiária, o contato para dezembro avançava 0,61%, a R$ 4,2560.

INDICADORES FINANCEIROS

* As bolsas da Ásia fecharam firmes. Xangai, +0,03%; e Tóquio, +0,35%.

* As principais bolsas na Europa operam mistas. Paris, -0,06%; Frankfurt, -0,19% e Londres, +0,13%.

* O petróleo opera em alta. Janeiro do WTI em NY: US$ 58,15 o barril (+0,24%).

* O Dollar Index registra baixa de 0,01% a 98,31 pontos.

MERCADO

* O mercado brasileiro de milho não perdeu o ritmo de preços firmes no começo da semana. Segundo o analista de SAFRAS & Mercado, Paulo Molinari, as ofertas seguem muito ajustadas à procura e o mercado não dá qualquer sinal de acomodação nas cotações.

* No Porto de Paranaguá, o preço ficou em R$ 41,00/44,00 a saca. Em Santos, o preço girou em torno de R$ 42,00/46,00 a saca.

* No Paraná, a cotação ficou em R$ 40,50/41,50 a saca em Cascavel. Em São Paulo, preço de R$ 45,00/46,00 na Mogiana. Em Campinas CIF, preço de R$ 48,00/49,00 a saca.

* No Rio Grande do Sul, preço ficou em R$ 44,00/45,00 a saca em Erechim. Em Minas Gerais, preço em R$ 43,00/44,00 a saca em Uberlândia. Em Goiás, preço esteve em R$ 39,00/40,00 a saca em Rio Verde, no disponível. Em Mato Grosso, preço ficou a R$ 34,00/35,00 a saca em Rondonópolis, para o disponível.

AGENDA

– Dados semanais sobre a safra de grãos e café do Paraná (Deral), na parte da manhã.

—–Quarta-feira (27/11)

– EUA: a segunda leitura do Produto Interno Bruto (PIB) do terceiro trimestre será divulgada às 10h30 pelo Departamento do Comércio.

– A posição dos estoques de petróleo dos EUA até sexta-feira da semana passada será publicada às 12h30min pelo Departamento de Energia (DoE).

– EUA: o Livro Bege, relatório com uma avaliação da situação econômica,

será publicado às 16h pelo Federal Reserve.

—–Quinta-feira (28/11)

– Alemanha: A leitura preliminar do índice de preços ao consumidor de novembro será publicada às 10h pelo Destatis.

– Feriado nos Estados Unidos – Dia de Ação de Graças.

– Dados de desenvolvimento das lavouras argentinas – Bolsa de Cereais de Buenos Aires, 15hs.

– Dados das lavouras no Rio Grande do Sul – Emater, na parte da tarde.

—–Sexta-feira (29/11)

– Japão: A taxa de desemprego de outubro será publicada durante a noite pelo Ministério de Assuntos Internos e Comunicação.

– Japão: A leitura preliminar do índice de produção industrial de outubro será publicada durante a noite pelo Ministério da Economia, Comércio e

Indústria.

– Alemanha: A taxa de desemprego de outubro será publicada às 6h pela agência federal de emprego.

– Eurozona: A leitura preliminar do índice de preços ao consumidor de novembro será publicada às 7h pela Eurostat.

– Eurozona: A taxa de desemprego de outubro será publicada às 7h pela Eurostat.

– A FGV divulga às 8h os dados do Indice Geral de Preços – Mercado (IGP-M) referentes a novembro.

– O IBGE divulga às 9h os dados sobre o índice de preços ao produtor referentes a outubro.

– Exportações semanais de grãos dos EUA – USDA, 10h30min.

– Dados do desenvolvimento das lavouras da Argentina – Ministério da Agricultura, no início do dia.

– Evolução do plantio de soja no Brasil -SAFRAS & Mercado, na parte da tarde.

– Dados de desenvolvimento das lavouras do Mato Grosso – IMEA, na parte da tarde.

Dylan Della Pasqua (dylan@safras.com.br) / Agência SAFRAS