EUA, México e Canadá assinam acordo comercial revisado

235

    São Paulo, 11 de dezembro de 2019 – Uma nova versão do Acordo Estados Unidos México Canadá (USMCA, na sigla em inglês) foi assinada ontem na Cidade do México por representantes dos países envolvidos, e inclui mudanças para garantir o cumprimento de leis trabalhistas.

    O acordo foi assinado pelo representante comercial dos Estados Unidos, Robert Lighthizer, pela vice-primeira-ministra do Canadá, Chrystia Freeland, e pelo subsecretário mexicano para a América do Norte, Jesus Seade, com o presidente mexicano Andrés Manuel López Obrador como testemunha.

    Na cerimônia de assinatura, Lighthizer destacou que as negociações começaram em um governo mexicano e terminou em outro, e quer o acordo anterior, o Tratado Norte-Americano de Livre-Comércio (Nafta, em inglês), precisava ser refeito.

    “O USMCA é o melhor acordo comercial da história”, disse ele, acrescentando que vai ajudar a agricultura e a indústria, tem padrões não vistos no mundo para comércio digital. Segundo ele, o acordo “vai fazer a América do Norte mais rica”.

    Já Freeland disse que o acordo revisado será benéfico para as economias e traz garantias trabalhistas. “Conseguimos isso juntos em um momento em que, em todo o mundo, é cada vez mais difícil fazer acordos comerciais”, destacou ela. “Alcançamos a linha de chegada porque aprendemos a trabalhar juntos”.

    Seade, por sua vez, destacou que o México não aceitou a realização de inspeções, propostas pelos norte-americanos, a fábricas mexicanas para garantir que leis trabalhistas estão sendo cumpridas, mas sim painéis com juízes de ambos os países para resolver disputas trabalhistas.

    O USMCA foi assinado em novembro do ano passado, mas encontrou barreiras para ser ratificado na Câmara dos Deputados norte-americana, de maioria democrata, que exigiu mudanças para incluir garantias trabalhistas. Ontem, a presidente da Câmara, Nancy Pelosi, disse que os democratas apoiariam o pacto e que ele pode ser votado próxima semana. As informações são da agência CMA.