Mercado de boi gordo procura ponto de equilíbrio após intensa volatilidade

528
noticias do agro
noticias do agro

Porto Alegre, 20 de dezembro de 2019 – O mercado físico de boi gordo teve preços mistos na terceira semana de dezembro. “O mercado está tentando encontrar um ponto de equilíbrio após a forte volatilidade dos últimos meses”, disse o analista de SAFRAS & Mercado, Allan Maia.

 

Segundo ele, o volume de oferta de animais terminados segue caindo, mas não há uma grande força compradora no mercado neste momento. “Os frigoríficos, principalmente os de maior porte, já estão com suas escalas de abate fechadas para este final de ano, e atuam de maneira discreta na compra de gado. Alguns frigoríficos de menor porte contam com escalas entre três e quatro dias úteis. A expectativa gira agora em torno das negociações no início de 2020, onde a oferta ainda tende a ser restrita”, assinalou.

 

Os preços a arroba do boi gordo na modalidade à vista nas principais praças de comercialização do País estavam assim no dia 19 de dezembro:

 

* São Paulo (Capital) – R$ 200,00 a arroba, contra R$ 190,00 a arroba em 12 de dezembro, subindo 5,13%.

* Goiás (Goiânia) – R$ 186,00 a arroba, ante R$ 187,00 a arroba (-1,05%).

* Minas Gerais (Uberaba) – R$ 189,00 a arroba, estável.

* Mato Grosso do Sul (Dourados) – R$ 186,00 a arroba, ante R$ 187,00 a arroba (-0,53%).

* Mato Grosso (Cuiabá) – R$ 181,00 a arroba, ante R$ 183,00 a arroba (-1,1%).

 

Exportações

 

As exportações de carne bovina “in natura” do Brasil renderam US$ 316 milhões em dezembro (10 dias úteis), com média diária de US$ 31,6 milhões. A quantidade total exportada pelo país chegou a 63,2 mil toneladas, com média diária de 6,3 mil toneladas. O preço médio da tonelada ficou em US$ 5.002,70.

 

Na comparação com novembro, houve baixa de 16,4% no valor médio diário da exportação, perda de 18,8% na quantidade média diária exportada e alta de 3,0% no preço. Na comparação com dezembro de 2018, houve ganho de 30,9% no valor médio diário, baixa de 0,3% na quantidade média diária e ganho de 31,3% no preço médio.

 

Os dados são do Ministério da Indústria, Comércio e Serviços e foram divulgados pela Secretaria de Comércio Exterior.

 

Fábio Rübenich (fabio@safras.com.br) / Agência SAFRAS

 

Copyright 2019 – Grupo CMA