Mercado de arroz deve começar mais movimentado em 2020

745

     Porto Alegre, 3 de janeiro de 2020 – Este início de 2020 deverá ser mais movimentado que os últimos anos para o mercado de arroz, de acordo com o analista de SAFRAS & Mercado, Gabriel Viana. “A produção menor da última safra e os bons volumes de exportação reduziram a oferta doméstica”, lembra “E, neste período de entressafra nos primeiros dois meses de 2020, compradores devem ficar pressionados para conseguir adquirir o cereal”, explica.

     As recentes notícias de problemas na safra catarinense, devido à falta de chuvas no mês de dezembro, reforçam a pressão sob os compradores. “Pois já é prevista uma redução de 10% na safra do estado, segundo o Epagri”, acrescenta Viana.

     Em termos de preços, este cenário deve manter a firmeza das cotações, mesmo com a pressão de safra, que começa a ser colhida no Rio Grande do Sul em meados de março. “Porém, tirando parte do suporte para novas elevações significativas de preços neste período”, pondera o analista.

     De acordo com o último levantamento realizado por SAFRAS & Mercado, no dia 6 de dezembro, a área a ser plantada com arroz no Brasil na temporada 2019/20 está estimada em 1,692 milhão de hectares, o que representa um decréscimo de 5,1% em relação à da safra anterior. Em outubro, eram esperados 1,682 milhão de hectares.

     O potencial de produção brasileiro é de 11,190 milhão de toneladas, 5,1% superior às 10,650 milhões de toneladas da safra 2018/19. No levantamento anterior, eram projetadas 11,250 milhões de toneladas.

     Conforme Viana, sem grandes mudanças na perspectiva de safra para próxima temporada, as novidades ficaram por parte do Mato Grosso, onde houve alteração para cima na projeção de área e produção após um ano de preços positivos para o arroz no estado.

     Rodrigo Ramos (rodrigo@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2020 – Grupo CMA