Ações da Ásia fecham em queda com maior tensão entre EUA e Irã

736

     Porto Alegre, 6 de janeiro de 2020 – Os principais índices do mercado de ações asiático fecharam em queda, com o aumento de tensões geopolíticas globais, após o ataque dos Estados Unidos que matou o líder de uma ala da Guarda Revolucionária Islâmica do Irã, Qassem Soleimani, no Iraque.

     Após o ataque, realizado na sexta-feira, o Irã disse no final de semana que não iria mais cumprir os limites de enriquecimento de urânio estabelecidos pelo acordo nuclear de 2015, do qual os Estados Unidos se retiraram de forma unilateral em 2018.

     Além disso, o Parlamento iraquiano aprovou uma resolução que visa a expulsão de militares norte-americanas do país, o que levou o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, a ameaçar impor novas sanções ao Iraque “como eles nunca viram antes”.

     “É provável que o assassinato dos Estados Unidos de um importante comandante militar iraniano no Iraque não pare uma guerra, como afirma o presidente Trump, mas esse ato pode desencadear novos conflitos no Oriente Médio que podem ter consequências globais”, disse o analista do FXTM, Hussein Sayed.

     “Os investidores permanecerão na defensiva hoje e esperam que as ações da Europa e dos Estados Unidos sigam os mercados asiáticos mais baixos, pois todos aguardam uma possível resposta retaliatória do Irã. Isso pode não ser imediato, mas sim um evento prolongado que os investidores precisam calcular cuidadosamente ao determinar o risco de seu portfólio”, acrescentou ele.

     Confira abaixo a variação e a pontuação de fechamento dos índices asiáticos:

     Nikkei 225 (Tóquio): -1,91%, 23.204,86 pontos

     Hang Seng (Hong Kong): -0,79%, 28.226,19 pontos

     Xangai Composto (Xangai): -0,01%, 3.083,41 pontos

     Kospi (Seul): -0,98%, 2.155,07 pontos 

     Com informações da Agência CMA.