Menor oferta e entressafra garantem suporte ao arroz brasileiro

355

     Porto Alegre, 10 de janeiro de 2020 – O mercado brasileiro de arroz segue com preços firmes neste início de janeiro. Conforme o analista de SAFRAS & Mercado, Gabriel Viana, a produção menor do Brasil atua como fator de suporte, assim como o período de entressafra. “Além disso, o país está exportando muito, o que reduz a oferta interna”, acrescenta. 

     Na média do Rio Grande do Sul, principal referencial nacional, a indicação de preço ficou em R$ 48,48 por saca de 50 quilos de arroz em casa nesta quinta-feira (9). Representa uma elevação de 1,89% frente a igual período do ano anterior. Na comparação ao mesmo período do ano anterior, a alta é de 21,21%.

     Os números de exportação em dezembro, do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC), trouxeram o maior volume de exportação de arroz (em base casca) para um mês desde outubro de 2011, quando foram exportadas 299,3 mil toneladas em base casca. Em dezembro 2019, foram exportadas 293,6 mil toneladas. “No ano comercial (mar-fev), o volume total já chega a 1,318 milhão de toneladas exportadas”, destaca Viana.

     O volume importado em dezembro foi de 67,7 mil toneladas. “O balanço entre março e dezembro foi de 401,3 mil toneladas exportadas a mais que importadas”, lembra o analista. “Levando-se em conta a safra menor desta temporada, os estoques domésticos estão muito enxutos e devem dar suporte para os preços do cereal mesmo no período de pressão de safra no próximo bimestre”, pondera

     Rodrigo Ramos (rodrigo@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2020 – Grupo CMA