Preço doméstico do algodão atinge melhor nível desde junho de 2019

234

     Porto Alegre, 24 de janeiro de 2020 – Com os compradores nacionais mais agressivos no mercado interno, os preços domésticos buscaram um realinhamento à paridade de exportação nesta quarta semana de janeiro. Nesta quinta-feira, as cotações apresentaram alta expressiva. A indicação média no CIF de São Paulo alcançou R$ 2,74 por libra-peso, ante R$ 2,70 no dia 16 de janeiro. O valor é 1,33% superior ao do dia anterior, alcançando o maior patamar desde o final de junho 2019. Comparado ao mesmo período do mês passado, a alta acumulada é de 2,2%. Em relação ao ano passado, apresenta queda de 7,12%.

     No FOB exportação do porto de Santos/SP a indicação ficou em 67,10 centavos de dólar por libra-peso (c/lb), valor 4,2% inferior ao da cotação do contrato spot em Nova York.

     As exportações brasileiras de algodão somaram 210,2 mil toneladas até a terceira semana de janeiro, com média diária de 17,5 mil toneladas. A receita com as vendas ao exterior totalizou US$ 329,9 milhões, com média de US$ 27,5 milhões. O preço médio é de US$ 1.569,10 por tonelada. As informações são do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços.

     Na comparação com dezembro, houve avanço de 30% na média diária de receita e alta de 32,3% no volume. O preço ficou 1,7% inferior. Se for comparado o mesmo mês do ano anterior, houve elevação de 198% na receita, ganho de 230,3% no volume e perda de 9,8% no preço.

     No âmbito externo, destaque para as vendas líquidas norte-americanas de algodão (upland), que foram significativas, mas não apresentaram a China entre os principais compradores. Referentes à temporada 2019/20, iniciada em 1o de agosto, ficaram em 307.800 fardos na semana encerrada em 16 de janeiro. Representa um avanço de 32% frente à semana anterior e uma elevação de 61% sobre à média das últimas quatro semanas. O maior importador foi a Turquia, com 82.700 fardos. Para a temporada 2020/21, ficaram em 13.200 fardos. As informações são do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA).

     Rodrigo Ramos (rodrigo@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2020 – Grupo CMA