Trigo tem negócios limitados por spread entre pedidas e oferta

284

     Porto Alegre, 24 de janeiro de 2020 – O mercado brasileiro de trigo segue com firmeza nos referenciais de preços. No interior do Rio Grande do Sul os negócios reportados saem por volta de R$ 850 por tonelada (t) no FOB. No Paraná negociado a R$ 980,00/t no CIF de Ponta Grossa.

     Segundo o analista de SAFRAS & Mercado, Élcio Bento, o ritmo dos negócios segue limitado devido ao spread largo entre as pedidas e as ofertas. Além disso, no Paraná os produtores começam a focar nos trabalhos de colheita e comercialização da safra de verão.

     Ele destaca o anúncio da venda de estoques públicos no próximo dia 28. Serão ofertadas 1,2 mil t de trigo em grão melhorador (PH 82) da safra 2017 de Ponta Grossa/PR. O preço de abertura será definido pela Conab, em R$/kg sem ICMS, e divulgado na próxima sexta-feira (24).

     “A depender desse preço estipulado como mínimo para a venda, a tendência é que o leilão seja bastante disputado. A venda de estoque por parte do governo ocorre em momentos de altas significativas do produto. No caso do trigo, os estoques em mãos do Governo neste momento são de apenas 2,849 mil t, volume que, mantidas as outras variáveis, não terá força para mudar o comportamento dos preços. A realização do leilão, no entanto, pode ser uma sinalização de que o governo está atento à escalada de alta das cotações”, explicou o analista.

Argentina

     O Ministério da Agroindústria da Argentina estimou, em seu relatório de janeiro, que a área de trigo na safra 2019/20 do país deve ocupar 6,75 milhões de hectares, alta de 7,3% em relação aos 6,29 milhões de hectares plantados na temporada anterior. O Ministério informou ainda que a produção na temporada 2019/20 deve ficar em 19,5 milhões de toneladas, com avanço de 0,2% sobre o ano anterior, de 19,46 milhões de toneladas.

     Levantamento semanal divulgado pelo Ministério indicou que a colheita de trigo da safra 2019/20 do país somava 99% até o dia 23 de janeiro, da área total prevista de 6,759 milhões de hectares. Na semana anterior, a colheita estava em 98%. No mesmo período do ano passado, atingia 100% dos 6,287 milhões de hectares projetados para a temporada 2018/19.

     Gabriel Nascimento (gabriel.antunes@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2020 – Grupo CMA