Dólar em elevação garante suporte a preços do algodão

370

    Porto Alegre, 27 de janeiro de 2020 – O dólar acima de R$ 4,20 e o ritmo acelerado das vendas externas seguem garantindo firmeza para os preços do algodão no Brasil. Nesta segunda-feira a fibra 41.4 fechou cotada a R$ 2,76/libra-peso no CIF de São Paulo, com alta de 0,36% em relação ao fechamento da última sexta-feira. Comparado ao mês e ao ano passado, acumula alta de 2,99% e queda de 5,15%, respectivamente.

     No FOB do porto de Santos/SP a fibra brasileira é indicada a 66,87 cents de dólar por libra-peso (c/lb). Na comparação com o contrato de maior liquidez na Bolsa de Nova York (março/20), o produto brasileiro está 3,8% mais acessível. Há uma semana, era indicado por um valor 6,8% inferior.

     As vendas externas de algodão somaram 252,2 mil toneladas até a quarta semana de janeiro, valor que supera o total exportado em janeiro do ano passado em 116% e é um recorde para o período. No acumulado das 32 semanas da temporada 2019/20 as vendas externas da fibra chegaram a 1,392 milhão de toneladas (também um recorde para o período). Esse volume supera as 864,405 toneladas embarcadas até o final de janeiro do ano comercial anterior em 61%. “Além disso, com esse desempenho, a cadeia produtiva já conseguiu exportar 66% do saldo de produção em relação ao consumo interno no ano comercial 2019/20. No mesmo período do ano anterior havia escoado 64% do saldo daquela temporada. Isso mostra que mesmo tendo um saldo 57% superior, a cadeia produtiva tem sido eficiente no escoamento do excedente de produção em relação ao consumo”, comenta o analista de SAFRAS & Mercado, Élcio Bento.

     Nova York

     A Bolsa de Mercadorias de Nova York (ICE Futures) para o algodão fechou com preços mistos. O contrato spot março, mais negociado, fechou com leve alta e os demais com perdas.

     Segundo o consultor de SAFRAS & Mercado, Élcio Bento, o mercado teve uma sessão muito volátil e foi pressionado para baixo ao longo do dia pela apreensão com o avanço do coronavírus na China e outros países. O petróleo despencou e outras commodities também caíram.

     Entretanto, houve uma reação técnica, que reduziu as perdas do algodão na maior parte das posições e promoveu o ganho final para o contrato março. Élcio Bento comenta que o mercado está trabalhando em um “canal lateral” com importante suporte em 69,05 centavos de dólar por libra-peso para março.

     Os contratos com entrega em março/2020 fecharam a 69,51 centavos de dólar por libra-peso, ganho de 0,11 centavo, ou de 0,15%. Maio/2020 fechou a 69,94 centavos, baixa de 0,26 centavo, ou de 0,4%.

     Câmbio

     O dólar comercial fechou a negociação em alta de 0,54%, cotado a R$ 4,2080 para compra e a R$ 4,2100 para venda. Durante o dia, a moeda norte-americana oscilou entre a mínima de R$ 4,2020 e a máxima de R$ 4,2330.

     Lessandro Carvalho (lessandro@safras.com.br) – Agência SAFRAS

Copyright 2020 – Grupo CMA