Mercado interno de soja deve ser guiado novamente por fatores conflitantes

394

     Porto Alegre, 30 de janeiro de 2020 – O mercado brasileiro de soja deve ser novamente influenciado por fatores conflitantes para a formação de preços. A Bolsa de Mercadorias de Chicago enfileira a oitava sessão seguida em baixa, reflexo da menor demanda chinesa com o alastramento do coronavírus no país. Já o dólar sobe forte ante o real e se aproxima de R$ 4,25, em meio às incertezas da economia mundial com o vírus.

CHICAGO

* Os contratos com vencimento em março de 2020 operam cotados a US$ 8,89 por bushel, perda de 4,00 centavos de dólar por bushel, ou 0,44%, em relação ao fechamento anterior.

* O mercado recua pela oitava sessão seguida, em meio aos temores de menor demanda da China por causa do alastramento do coronavírus. Com a doença, há dúvidas de que a promessa chinesa de aumentar as compras de grãos dos Estados Unidos será cumprida.

PRÊMIOS

* O prêmio em Paranaguá para fevereiro ficou em 50 a 60 pontos acima de Chicago. Para março, o valor é de 48 a 54 pontos acima.

CÂMBIO

* O dólar comercial registra valorização de 0,61% a R$ 4,2450.

INDICADORES FINANCEIROS

* As principais bolsas da Ásia fecharam mais baixos. Tóquio, -1,72%. Xangai segue sem operar por feriado

* As bolsas na Europa operam com perdas significativas. Paris, -1,36%; Frankfurt, -1,07%; e Londres, -1,39%.

* O petróleo opera em forte baixa. Março do WTI em NY: US$ 52,05 o barril (-2,40%).

* O Dollar Index registra perda de 0,08%. a 97,740 pontos.

MERCADO INTERNO

* Os preços da soja estiveram de estáveis a mais baixos no mercado brasileiro, nesta quarta-feira. A Bolsa de Mercadorias de Chicago segue despencando e o dólar fechou nova alta. Não foram reportados negócios no dia de hoje, com os produtores pedindo, em média, R$ 4,00 acima dos níveis atuais. O foco dos agentes segue nas lavouras.

* Em Passo Fundo (RS), a saca de 60 quilos seguiu em R$ 83,00 a saca. Na região das Missões, a cotação permaneceu em R$ 82,50. No porto de Rio Grande, o preço passou de R$ 87,50 para R$ 87,00.

* Em Cascavel, no Paraná, o preço caiu de R$ 80,50 para R$ 80,00 a saca. No porto de Paranaguá (PR), a saca estabilizou em R$ 86,50.

* Em Rondonópolis (MT), a saca permaneceu em R$ 78,00. Em Dourados (MS), a cotação recuou de R$ 77,50 para R$ 77,00. Em Rio Verde (GO), a saca seguiu em R$ 79,00.

AGENDA

—–Quinta-feira (30/01)

– A leitura preliminar do Produto Interno Bruto (PIB) dos EUA do quarto trimestre será divulgada às 10h30 pelo Departamento do Comércio;

– Exportações semanais de grãos dos EUA – USDA, na parte da manhã.

– Dados de desenvolvimento das lavouras argentinas – Bolsa de Cereais de Buenos Aires, 15hs.

– Dados das lavouras no Rio Grande do Sul – Emater, na parte da tarde.

—–Sexta-feira (31/01)

– Reino Unido: Saída dos britânicos da União Europeia (UE), o chamado Brexit.

– Eurozona: A leitura preliminar do Produto Interno Bruto (PIB) do quarto trimestre de 2019 será publicada às 7h pela Eurostat.

– Dados do desenvolvimento das lavouras da Argentina – Ministério da Agricultura, no início do dia.

– Dados de desenvolvimento das lavouras do Mato Grosso – IMEA, na parte da tarde.

    Rodrigo Ramos (rodrigo@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2020 – Grupo CMA