Proagro e Seguro Rural registram 6.719 comunicados de perda por seca no RS

837

     Porto Alegre, 30 de janeiro de 2020 – Levantamento realizado pela Secretaria de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) mostra que o Proagro e o Seguro Rural registraram 6.719 comunicados por perdas pela seca no Rio Grande do Sul. Os pedidos dos produtores se concentraram nas perdas no milho (3.662), que representaram 54,5% do total de comunicados do Proagro ou Seguro nas três culturas mais afetadas – milho, soja e uva.

     O levantamento foi realizado na semana de 20 a 24 de janeiro com as companhias seguradoras e utilizando dados do Banco Central de Proagro. Já a soja e uva somaram 3.057 avisos de pedidos de seguro ou Proagro. O levantamento considerou apenas os avisos em função da seca que assola o Rio Grande do Sul para as três principais atividades com mais solicitações de pedidos de seguro ou Proagro.

Crédito rural com contratação de seguro e Proagro

     No Rio Grande do Sul, há 103.314 contratos de Proagro para a safra 2019/2020, com valor segurado de R$ 4,64 bilhões. Desse total, o milho corresponde a 40.917 operações, com produção segurada de R$ 1,06 bilhão; a soja, 53.794 operações com valor segurado total de R $3,1 bilhões; a uva, 1.355 operações que garantem importância segurada de R$ 61,5 milhões e as outras culturas representam 7.248 operações (produção segurada de R$ 412,1 milhões), conforme dados do Banco Central.

     O levantamento da secretaria, com dados das principais instituições financeiras do Rio Grande do Sul que operam o crédito rural, mostra também que os produtores contrataram Proagro ou Seguro Rural como mitigadores dos riscos de perdas de produção em caso de problemas climáticos.

     No Rio Grande do Sul, 41% da área de soja, 50% de milho e 60% de uva têm mitigadores de riscos de Proagro ou Seguro Rural. A área plantada de milho no estado foi de 791,4 mil hectares com 46% financiada com crédito rural. Dos 5,9 milhões de hectares plantados de soja, 38% foram com financiamento do crédito rural.

     O Programa de Subvenção ao Prêmio de Seguro Rural (PSR) apoiou também a contratação de 7.505 apólices dos produtores de uva em 27,9 mil hectares, que representa 59% da área do estado para a cultura.

     No Banco do Brasil, por exemplo, dos 50.657 contratos de custeio de soja e milho para safra 2029/2020, 92% têm mitigadores de risco, sendo 96,7% no milho e 89,5% na soja. No Sicredi, 98,12% das 48.316 operações de crédito de milho e soja contrataram seguro ou Proagro e apenas 1,88% dos contratos estão sem os mitigadores. Nestes casos, geralmente se tratam de produtores com outras garantias contratuais.

     Entre os contratos de seguro rural, com apoio do PSR, das três culturas mais afetadas, foram contratadas 13.262 apólices com valor segurado de R$ 2,19 bilhões. Foram 7.505 para uva, 5.264 para soja e 493 para o milho, este último com contratações em grande volume no Proagro. Com informações da assessoria de imprensa do Mapa.

     Revisão: Arno Baasch (arno@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2020 – Grupo CMA