Consumo de frango declina em janeiro, impactando preços

313

     Porto Alegre, 31 de janeiro de 2020 – O mercado brasileiro de frango vai encerrando o mês de janeiro com preços em declínio. A demanda enfraquecida provocou um movimento de correção nas cotações, que já era esperado, segundo a avaliação do analista de SAFRAS & Mercado, Fernando Iglesias. “O consumidor está descapitalizado nesse período do ano, em que necessita arcar com pesadas despesas em seu orçamento, o que acaba naturalmente reduzindo seu perfil de compra”, avalia.

     Segundo o analista, para a primeira quinzena de fevereiro são esperadas mudanças no mercado de frango, com a retomada das aulas nas escolas, o que deve garantir um estímulo ao consumo, permitindo uma reposição mais efetiva entre o atacado e o varejo.

     De acordo com levantamento de SAFRAS & Mercado, no atacado de São Paulo os preços tiveram significativas alterações para os cortes congelados de frango ao longo do mês de janeiro. O quilo do peito no atacado passou de R$ 6,70 para R$ 5,30, o quilo da coxa de R$ 6,50 para R$ 4,90 e o quilo da asa de R$ 11,40 para R$ 8,20. Na distribuição, o quilo do peito retrocedeu de R$ 6,80 para R$ 5,50, o quilo da coxa de R$ 6,60 para R$ 5,10 e o quilo da asa de R$ 11,50 para R$ 8,40.

     Nos cortes resfriados vendidos no atacado, o cenário também foi de mudanças ao longo do mês. No atacado, o preço do quilo do peito caiu de R$ 6,80 para R$ 5,40, o quilo da coxa de R$ 6,62 para R$ 5,00 e o quilo da asa de R$ 11,48 para R$ 8,30. Na distribuição, o preço do quilo do peito retrocedeu de R$ 6,90 para R$ 5,60, o quilo da coxa de R$ 6,72 para R$ 5,20 e o quilo da asa de R$ 11,58 para R$ 8,50.

     O levantamento mensal realizado por SAFRAS & Mercado nas principais praças de comercialização do Brasil indicou que, em Minas Gerais, o quilo vivo permaneceu em R$ 3,50. Em São Paulo o quilo vivo caiu de R$ 3,50 para R$ 2,60.

     Na integração catarinense a cotação do frango avançou de R$ 2,49 para R$ 2,54. No oeste do Paraná o preço caiu de R$ 3,12 para R$ 3,09. Na integração do Rio Grande do Sul o quilo vivo retrocedeu de R$ 3,10 para R$ 2,80.

     No Mato Grosso do Sul o preço do quilo vivo do frango avançou de R$ 3,12 para R$ 3,15. Em Goiás o quilo vivo permaneceu em R$ 3,45. No Distrito Federal o quilo vivo permaneceu em R$ 3,50.

     Em Pernambuco, o quilo vivo baixou de R$ 4,20 para R$ 3,80. No Ceará a cotação do quilo vivo retrocedeu de R$ 4,20 para R$ 3,80 e, no Pará, o quilo vivo caiu de R$ 4,40 para R$ 4,00.

     Arno Baasch (arno@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2020 – Grupo CMA