Indústria mais ativa e dólar em alta garantem firmeza do algodão

216

     Porto Alegre, 7 de fevereiro de 2020 – O mercado brasileiro de algodão encerrou a primeira semana do mês de fevereiro com preços 0,2% superiores aos do fechamento da semana anterior. Na média do CIF de São Paulo, a indicação ficou em R$ 2,80 por libra-peso, um valor 4,28% superior ao praticado no mesmo período do mês passado e 4,27% inferior ao de igual momento do ano passado.

     A firmeza dos preços domésticos, mesmo num momento em que as incertezas geradas pela disseminação do coronavírus vêm pressionado as cotações em Nova York, deve-se basicamente a dois fatores. “O primeiro é o bom desempenho das exportações, que em 8 meses já colocou mais algodão no exterior que em todo o ano comercial anterior”, enumera o analista de SAFRAS & Mercado, Élcio Bento. O segundo é o comportamento cambial, com a moeda norte-americana chegando a valer mais que R$ 4,30 na manhã desta sexta-feira (7).

     “Esses fatores combinados obrigam a indústria nacional a adotar uma postura mais agressiva no mercado para garantir o abastecimento”, explica Bento. Segundo ele, muitos compradores têm reportado dificuldade em encontrar pluma de alto padrão e que os lotes disponíveis estão sendo ofertados a preços elevados.

     A agressividade dos compradores internacionais levou boa parte desse tipo de produto e, com o dólar desvalorizado, ele continua competitivo em relação às demais opções no mercado internacional. A indicação no porto de Santos/SP na manhã desta sexta estava em 66,55 centavos de dólar por libra-peso (c/lb), recuando 0,1% em relação à semana passada, 2,3% em relação ao mesmo período do mês passado e 16,3% frente ao mesmo momento do ano passado.

     Rodrigo Ramos (rodrigo@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2020 – Grupo CMA