Preços do frango vivo e de corte sobem no Brasil

316

Porto Alegre, 14 de fevereiro de 2020 – A avicultura de corte apresentou preços ligeiramente mais altos para a carne de frango e também para o frango vivo ao longo da semana no Brasil. Segundo o analista de SAFRAS & Mercado, Fernando Henrique Iglesias, a expectativa para a segunda quinzena do mês é de perda de força desse movimento, avaliando o arrefecimento da demanda neste período em especial.

“Isso resulta numa reposição mais lenta entre a cadeia produtiva. Importante destacar que os custos de nutrição animal seguem como uma preocupação recorrente, avaliando o descolamento dos preços do milho no mercado doméstico. Em muitos estados, os preços do frango vivo não servem nem para mera cobertura de custos, resultando em uma margem operacional deteriorada, esse caso se torna bastante emblemático no interior de São Paulo, região em que o quilo do frango vivo tardou a superar a barreira dos R$ 3,00, por quilo”, analisou.

Exportações

As exportações de carne de frango “in natura” do Brasil renderam US$ 173,3 milhões em fevereiro (5 dias úteis), com média diária de US$ 34,7 milhões. A quantidade total exportada pelo país chegou a 112,4 mil toneladas, com média diária de 22,5 mil toneladas. O preço médio da tonelada ficou em US$ 1.541,50.

Na comparação com janeiro, houve ganho de 56,3% no valor médio diário da exportação, alta de 64% na quantidade média diária exportada e baixa de 4,7% no preço. Na comparação com fevereiro de 2019, houve alta de 49,9% no valor médio diário, ganho de 55,4% na quantidade média diária e baixa de 3,5% no preço médio.

Os dados são do Ministério da Indústria, Comércio e Serviços e foram divulgados pela Secretaria de Comércio Exterior.

As informações são da Agência CMA.

Revisão: Gabriel Nascimento (gabriel.antunes@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2020 – Grupo CMA