Feriado em NY deve esvaziar negócios no mercado brasileiro de café

223

     Porto Alegre, 17 de fevereiro de 2020 – O mercado brasileiro de café deve ter um dia de poucos negócios, pois estará sem o seu principal referencial, que é a Bolsa de Nova York – que não opera em função do feriado o dia do Presidente. Já o dólar, que é outro importante formador de preços, tem alta frente ao real, operando próximo das máximas do dia, o que favorece as exportações brasileiras de café.

NOVA YORK

* A Bolsa de Nova York não opera pelo feriado do Dia do Presidente.

CÂMBIO

* O dólar comercial registra valorização de 0,32% a R$ 4,3150. 

INDICADORES FINANCEIROS

* Bolsas da Ásia fecham mistas. Tóquio, -0,69%. Xangai,+2,28%.

* Maioria das bolsas na Europa operam com ganho. Paris, +0,14%; Frankfurt, +0,15%; e Londres, +0,21%. 

* O petróleo opera em baixa. Março do WTI em NY: US$ 51,96 o barril (-0,17%).

* O Dollar Index registra leve alta, a 99,037 pontos.

MERCADO INTERNO

O mercado físico de café do Brasil teve um dia com preços mais altos, com o referencial externo disparando mais uma vez. Mesmo assim, o produtor manteve a cautela, uma vez que a reação em Nova York foi súbita e surpreendente, iniciando ontem e continuando hoje.

* Houve registro de negócios esporádicos em algumas regiões. Exportadores seguem procurando cafés de mais qualidade e, como a oferta dos tipos superiores segue curta, os preços subiram e foram poucos lotes negociados.

* No sul de Minas Gerais, o café arábica bebida boa ficou em R$ 500,00/505,00 a saca, contra R$ 490,00/495,00 a saca ontem. No cerrado mineiro, preço de R$ 505,00/510,00 a saca, ante R$ 495,00/500,00 a saca.

* Já o café arábica “rio” tipo 7 na Zona da Mata de Minas Gerais, com 20% de catação, teve preço de R$ 370,374350,00 a saca, na comparação com o patamar de R$ 345,00/350,00 a saca na quarta-feira. O conilon tipo 7 em Vitória, Espírito Santo, teve preço de R$ 305,00/310,00 a saca, estável.

AGENDA

—–Segunda-feira (17/02)

– Feriado nos EUA – Dia do Presidente.

– Balança comercial das duas primeiras semanas de fevereiro – Ministério da Economia, 15hs.

—-Terça-feira (18/02)

– Japão: A leitura preliminar do Produto Interno Bruto (PIB) de quarto

trimestre de 2019 será publicada na noite anterior pelo gabinete do governo.

– Reino Unido: A taxa de desemprego do trimestre até agosto será publicada às 6h30 pelo departamento de estatísticas.

– Inspeções de exportação semanal dos EUA – USDA, 13hs.

– Esmagamento de soja dos EUA em janeiro – NOPA, 14hs.

– Estoques de café dos EUA em janeiro – GCA, 17hs.

—–Quarta-feira (19/02)

– EUA: A ata da última reunião do Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc, na sigla em inglês) será divulgada às 16h pelo Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano).

—–Quinta-feira (20/02)

– Japão: A balança comercial de janeiro será publicada às 20h50 pelo Ministério de Finanças.

– China: A decisão de política monetária será publicada às 22h30 pelo Banco do Povo.

– O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulga às 9h os dados sobre o Indice Nacional de Preços ao Consumidor – 15 (IPCA 15) referentes a fevereiro.

– A posição dos estoques de petróleo até sexta-feira da semana passada será publicada às 13hs pelo Departamento de Energia (DoE).

– Dados de desenvolvimento das lavouras argentinas – Bolsa de Cereais de Buenos Aires, 15hs.

– Dados das lavouras no Rio Grande do Sul – Emater, na parte da tarde.

– Relatório mensal sobre as lavouras da Argentina – Ministério da Agricultura, na parte da tarde.

—–Sexta-feira (14/02)

– Exportações semanais de grãos dos EUA – USDA, 10h30min.

– Dados do desenvolvimento das lavouras da Argentina – Ministério da Agricultura, no início do dia.

– Dados de desenvolvimento das lavouras do Mato Grosso – IMEA, na parte da tarde.

– Dados de colheita da soja no Brasil – SAFRAS & Mercado, na parte da tarde.