Lucro líquido da Cosan tem queda de 40,3% no 4º trimestre

599

     Porto Alegre, 17 de fevereiro de 2020 – A Cosan registrou lucro líquido consolidado de R$ 792,5 milhões no quarto trimestre de 2019, queda de 40,3% ante o mesmo intervalo do ano anterior. O lucro líquido ajustado, por sua vez, diminuiu 46,3% no período, para R$ 392 milhões, na mesma base de comparação.

     Em 2019, o lucro consolidado subiu 46,8% e somou R$ 2,425 bilhões, na base anual, enquanto o lucro ajustado foi de R$ 1,592 bilhão no ano, alta de 23,5%. Segundo a companhia, o resultado anual reflete a melhor performance de praticamente todos os negócios, bem como o menor custo financeiro no período.

     A receita líquida do conglomerado registrou alta de 12,9% no quarto trimestre, para R$ 19,410 bilhões na comparação anual.

     O ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) entre outubro e dezembro totalizou R$ 2, bilhões, retração de 6,2% ante o mesmo intervalo de 2018. O ebitda ajustado, que exclui os efeitos pontuais incorridos nos trimestres, foi de R$ 1,372 bilhão, queda de 7,5% na comparação anual. 

     No trimestre, a Raízen Energia moeu 12,2 milhões de toneladas de cana, queda de 6% na comparação com o mesmo período do ano passado. O volume de venda de lubrificantes da Moove foi de 94 mil metros cúbicos (m/3), alta de 13% ante igual intervalo de 2018.

     A Raízen Combustíveis, por sua vez, registrou alta de 6% no volume ciclo otto, para 3,284 milhões de m/3. No mercado brasileiro, as vendas de combustíveis no trimestre cresceram 4% em comparação ao ano de 2018.

     Ao final do trimestre, a dívida líquida da Cosan era de R$ 13,206 bilhões, alta de 8,4% na comparação anual. A alavancagem, medida pela relação dívida líquida por ebitda, encerrou o período em 2 vezes, queda de 0,95 ponto percentual (pp). As informações são da Agência CMA.

     Revisão: Rodrigo Ramos (rodrigo@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2020 – Grupo CMA