Em dia de volatilidade, Chicago encerra com perdas moderadas para a soja

413

     Porto Alegre, 18 de fevereiro de 2020 – Os contratos futuros da soja negociados na Bolsa de Mercadorias de Chicago (CBOT) fecharam a terça-feira com preços levemente mais baixos, em sessão de muita volatilidade. Na reabertura dos negócios, o mercado foi pressionado pelo temor em torno dos efeitos do coronavírus sobre a economia mundial, especialmente a chinesa.

     Mas a queda foi limitada pela perspectiva de que a China volte a comprar produtos agrícolas do Estados Unidos a partir de março, como forma de honrar os compromissos firmados na faz 1 do acordo comercial entre os dois países. Os operadores também avaliaram dados de demanda pela soja americana.

     A Associação Norte-Americana dos Processadores de Óleos Vegetais (NOPA) informou que o esmagamento de soja atingiu 176,94 milhões de bushels em janeiro, ante 174,812 milhões em dezembro. A expectativa do mercado era de 173,75 milhões.

     As inspeções de exportação norte-americana de soja chegaram a 992.294 toneladas na semana encerrada no dia 13 de fevereiro, conforme relatório semanal divulgado pelo Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA). O mercado esperava o número em 925 mil toneladas.

     Na semana anterior, as inspeções haviam atingido 640.620 toneladas. No ano passado, em igual período, o total fora de 1.083.567 toneladas. No acumulado do ano-safra, iniciado em 1 de setembro, as inspeções estão em 28.277.053 toneladas, contra 23.812.175 toneladas no acumulado do ano-safra anterior.

     Os contratos da soja em grão com entrega em março fecharam com baixa de 1,50 centavo de dólar, ou 0,16%, em relação ao fechamento anterior, a US$ 8,92 1/4 por bushel. A posição maio teve cotação de US$ 9,02 1/4 por bushel, perda de 1,00 centavo de dólar, ou 0,11% em relação ao fechamento anterior.

     Nos subprodutos, a posição março do farelo fechou com alta de US$ 1,10, ou 0,37%, a US$ 292,20 por tonelada. No óleo, os contratos com vencimento em março fecharam a 30,48 centavos de dólar, recuo de 0,09 centavo ou 0,29% na comparação com o fechamento anterior.

     Dylan Della Pasqua (dylan@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyight 2020 – Grupo CMA