Petroleiros suspendem greve até reunião de mediação no TST

327

     Porto Alegre, 20 de fevereiro de 2020 – Após o ministro do Tribunal Superior do Trabalho (TST), ministro Ives Gandra, convocar uma reunião de mediação para esta sexta-feira (21) para discutir as matérias que envolvem a greve dos petroleiros, a Federação Única dos Petroleiros (FUP) disse que a paralisação está interrompida para concentrar forças nas negociações.

     Em nota, a entidade disse que a greve será retomada caso não haja avanços na mediação feita pelo TST. Gandra condicionou a reunião a cessão imediata da paralisação dos petroleiros.

     “A categoria petroleira segue mobilizada em defesa dos empregos, contra o desmonte do Sistema Petrobrás e por preços justos para os derivados de petróleo”.

     Na terça-feira (18), a Justiça do Trabalho do Paraná determinou a suspensão das demissões na Fábrica de Fertilizantes Araucária Nitrogenados (ANSA), subsidiária da Petrobras, até que as partes analisem as propostas formuladas em audiência.

     Os funcionários e a estatal petrolífera não chegaram a um acordo sobre como amortecer o impacto das demissões realizadas pela ANSA, que está em período de hibernação. Agora, as partes terão duas semanas para analisar as propostas formuladas na audiência e terão que levar o resultado na sessão marcada para o dia 6 de março.

     Ontem, a adesão era é de mais de 21 mil trabalhadores, do total de 33 mil trabalhadores das áreas operacionais, em 13 estados. A paralisação foi em 58 plataformas, 24 terminais, 11 refinarias, 24 unidades operacionais, três bases administrativas, além de duas unidades industriais. As informações são da Agência SAFRAS.  

     Revisão: Rodrigo Ramos (rodrigo@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2020 – Grupo CMA