Com foco na soja, milho sobe com menor oferta e deve avançar mais

864

     Porto Alegre, 21 de fevereiro de 2020 – O mercado brasileiro de milho teve uma semana de altas nas cotações, ao menos na maior parte das praças. Mais uma vez, os preços refletiram a oferta limitada, com dificuldades na logística para o milho. E a tendência é de mais reações nos valores do cereal passado o feriado de Carnaval.

     Segundo o consultor de SAFRAS & Mercado, Paulo Molinari, o mercado segue reagindo à pouca oferta. O foco está na colheita da soja, no transporte e comercialização da oleaginosa. Assim, o milho fica “deixado de lado” para negociações adiante e a menor disponibilidade do cereal leva aos avanços nos preços.

     O feriado de Carnaval complica ainda mais a vida dos compradores. As dificuldades logísticas são evidentes, com fretes escassos e mais caros, mais voltados para a soja. Com a oferta limitada e demanda presente, necessitada, Molinari acredita num retorno do Carnaval com maiores elevações nas cotações do milho.

     No balanço semana, entre os dias 13 e 20 de fevereiro, o preço em Campinas CIF, na base de venda, subiu de R$ 54,00 para R$ 55,00 a saca de 60 quilos. Na Mogiana paulista a cotação avançou no comparativo semanal de R$ 51,00 para R$ 52,00 a saca.

     Em Cascavel, no Paraná, o valor do milho avançou de R$ 46,50 a saca na venda para R$ 47,00. Em Rondonópolis, Mato Grosso, preço subiu de R$ 45,00 para R$ 47,00 a saca.

     Em Erechim, Rio Grande do Sul, houve uma exceção, com o milho caindo de R$ 50,00 para R$ 49,00 a saca.

     Lessandro Carvalho (lessandro@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2020 – Grupo CMA