Previsão de alta do PIB em 2020 cai para 2,17% – Focus

378

     Porto Alegre, 2 de março de 2020 – Os economistas ouvidos pelo Banco Central reduziram a estimativa para o crescimento da economia brasileira neste ano pela terceira vez seguida, de 2,20% para 2,17%, ante previsão de alta de 2,30% há um mês. Já para os demais anos, a previsão de alta do Produto Interno Bruto (PIB) ficou estável em 2,50%, cada, estimativas mantidas há 155 semanas para 2021; 97 semanas para 2022 e há 52 semanas para 2023.

      As projeções constam no relatório de mercado Focus, divulgado hoje. Em relação à dívida líquida do setor público e o PIB, a previsão para 2020 subiu de 56,77% para 56,90%, enquanto para 2021 passou de 57,70% para 57,82%. Já para 2022, a relação da dívida líquida avançou de 58,60% do PIB para 59,00%, enquanto para 2023 foi de 59,35% para 59,70%.

     Em relação ao resultado primário consolidado, a estimativa para 2020 permaneceu negativa em -1,10% do PIB, pela décima sexta vez seguida. Para 2021, a previsão passou de -0,53% para -0,50% do PIB, voltando ao nível de quatro semanas atrás, enquanto para 2022 melhorou de -0,20% para -0,10%, de -0,06% há um mês. Já para 2023, a previsão de resultado primário positivo subiu de

0,15% do PIB para +0,20% do PIB. Com informações da Agência CMA.

     Revisão: Arno Baasch (arno@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2020 – Grupo CMA