Bolsas da Europa caem mais de 3% por consequências do coronavírus

1333

     Porto Alegre, 6 de março de 2020 – Os principais índices do mercado de ações da Europa operam em queda de mais de 3%, pressionados pelo receio crescente dos investidores com as consequências econômicas do surto do novo coronavírus.

     O relatório mais recente da OMS sobre o novo coronavírus, divulgado ontem, aponta que os casos da doença estão perto de superar a barreira de 100 mil e que 85 países reportaram infecções pelo novo coronavírus. O ritmo de surgimento de casos na China, onde o surto começou, está diminuindo – ontem foram 143 novos casos -, mas nos demais países está acelerando – com 2.098 novos pacientes.

     As medidas para combater a doença afetaram a produção industrial chinesa e a malha aérea internacional, e a expectativa é de que isso se repita nos países europeus que começaram a ser atingidos pela epidemia. Diante destas preocupações, o Federal Reserve (banco central dos Estados Unidos) anunciou recentemente um corte nos juros para tentar acalmar os mercados, mas para alguns analistas o efeito da medida foi justamente o oposto.

     “Ao tentar enviar um grande recado aos mercados, tudo o que conseguiram fazer foi semear mais medo, e usar uma parte do colchão monetário que possuíam”, disse o analista-chefe de mercado da CMC Markets, Michael Hewson, em um relatório.

     “Os juros [dos títulos de dívida] dos Estados Unidos colapsaram, que a taxa de 10 anos recuando para menos de 0,8%, caindo 0,35 ponto porcentual nesta semana, e os mercados estão tentando embutir nos preços novas reduções na taxa dos Fed Funds nas próximas semanas”, disse ele, referindo-se à taxa básica de juros dos Estados Unidos.

     Para o Société Générale, os investidores devem manter uma carteira de investimentos balanceada no momento e não ceder ao pânico. “As autoridades claramente entraram na corrida, o que deve evitar – por enquanto – um mercado de baixa prolongado para os ativos de risco”, como as ações.

     “A contenção do número de novos casos tem sido impressionante na China, e agora esperamos uma recuperação em V do segundo trimestre em diante”, afirmou o banco em um relatório, acrescentando que os títulos soberanos estão apresentando juros reais negativos para quase todos os países do G-10 e que isso deixa as ações, em termos comparativos, muito baratas. As informações são da Agência CMA.

     Confira abaixo a variação e a pontuação dos índices europeus por volta de 8h25 (horário de Brasília):

    FTSE-100 (Londres): -3,01%, 6.503,65 pontos

    DAX-30 (Frankfurt): -3,52%, 11.524,86 pontos

    CAC-40 (Paris): -3,81%, 5.157,09 pontos

    FTSE MIB (Milão): -3,30%, 20.842,68 pontos

    IBEX-35 (Madri): -3,32%, 8.395,00 pontos

    SMI-20 (Zurique): -3,66%, 9.772,00 pontos

    PSI-20 (Lisboa): -2,87%, 4.719,25 pontos

     Revisão: Rodrigo Ramos (rodrigo@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2020 – Grupo CMA