Com avanço da colheita gaúcha, preços do arroz recuam

198

     Porto Alegre, 6 de março de 2020 – Os preços do arroz gaúcho, referência nacional, perderam força na primeira semana de março, devido ao avanço da colheita. Na média do Rio Grande do Sul, a indicação de preço ficou em R$ 49,18 por saca de 50 quilos no dia 5. Na semana, houve queda de 0,71%. Em 30 dias, o recuo é de 4%. Frente ao mesmo período do ano anterior, a diferença ainda é 25,15% positiva.

     A comercialização de arroz em casca segue lenta no mercado gaúcho. Compradores ficam retraídos devido as cotações ainda muito elevadas, apesar da entrada de safra no Rio Grande do Sul. “Maiores volumes de negócios devendo ocorrer a partir da segunda quinzena de março e início de abril”, aposta o analista de SAFRAS & Mercado, Gabriel Viana.

     “A colheita se intensificou na última semana de fevereiro, que, neste ano, foi período de carnaval no país, o que manteve parte dos agentes fora de mercado”, ressalta Viana.

     Em evento realizado na manhã de terça-feira na Expodireto Cotrijal, em Não-Me-Toque (RS), o diretor técnico da Emater/RS, Alencar Rugeri, destacou que a safra de arroz do Rio Grande do Sul deverá chegar a 7,4 milhões de toneladas, segundo número retificado pela entidade, com um recuo de 1,5% frente à estimativa inicial de 7,51 milhões de toneladas em razão dos efeitos da estiagem que atingiu o estado.

     A Emater informou que a área plantada decresceu 1,5% frente aos 961,377 mil hectares estimados inicialmente, atingindo 944,038 mil hectares. Já a produtividade média das lavouras deverá ficar 7.839 quilos por hectare, 0,3% acima dos 7.813 quilos previstos inicialmente. A estimativa da Emater considerou uma amostra de 99% da área total de cultivo no Rio Grande do Sul.

     Rodrigo Ramos (rodrigo@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2020 – Grupo CMA