Algodão segue petróleo e reage em NY, aguardando dados do USDA

280


     Porto Alegre, 10 de março de 2020 – O algodão opera com preços mais altos na sessão eletrônica da Bolsa de Mercadorias de Nova York (ICE). O mercado acompanha a recuperação de generalizada, após a segunda de tumulto. O petróleo sobe, assim como as bolsas internacionais. As demais commodities agrícolas também reagem.

     O mercado aguarda também o relatório de março do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA), que será divulgado no início da tarde, a partir das 13hs.

     Os contratos com vencimento em maio/2020 operam a 62,07 centavos de dólar por libra-peso, alta de 0,89 centavo de dólar por libra-peso ou 1,45% sobre o fechamento anterior.

     Ontem, as cotações do algodão despencaram seguindo a forte queda do petróleo, que teve a maior perda diária desde 1991, diante das notícias de aumento na produção da Arábica Saudita e Rússia. As bolsas de valores tiveram fortes perdas e outras commodities também recuaram, com o algodão seguindo o movimento de aversão ao risco.

      A apreensão com o coronavírus e seus efeitos nos mercados, na demanda por produtos, foi mais uma vez aspecto baixista no dia.

     Os contratos com entrega em maio/2020 fecharam no dia a 61,21 centavos de dólar por libra-peso, queda de 1,58 centavo, ou de 2,5%. Julho fechou a 61,91 centavos, baixa de 1,60 centavo, ou de 2,5%.

     Dylan Della Pasqua (dylan@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2020 – Grupo CMA