Milho sobe com dólar em elevação e preocupações com o clima

361

     Porto Alegre, 11 de março de 2020 – O mercado brasileiro de milho apresentou preços mais altos nesta quarta-feira. A oferta segue limitada, garantindo sustentação às cotações. Segundo o analista de SAFRAS & Mercado, Paulo Molinari, além da variável câmbio, com o dólar subindo a patamares recordes, ainda há a questão climática.

     O produtor está retraído na comercialização, com a falta de chuvas no Paraná e Mato Grosso do Sul gerando temores de perdas na safrinha. “Se as chuvas não retornarem a paralisação de vendas pode ser ainda mais sentida”, comenta Molinari.

     No Porto de Santos, o preço ficou entre R$ 44,00 e R$ 54,00 a saca. No Porto de Paranaguá (PR), preço entre R$ 43,50 e R$ 53,00 a saca.

     No Paraná, a cotação ficou em R$ 50,00/51,00 a saca em Cascavel. Em São Paulo, preço de R$ 56,00/57,00 na Mogiana. Em Campinas CIF, preço de R$ 59,00/60,00 a saca.

     No Rio Grande do Sul, preço ficou em R$ 49,50/51,00 a saca em Erechim. Em Minas Gerais, preço em R$ 53,00/54,00 a saca em Uberlândia. Em Goiás, preço esteve em R$ 49,00 – R$ 50,00 a saca em Rio Verde – CIF. No Mato Grosso, preço ficou a R$ 45,00/46,00 a saca em Rondonópolis.

CHICAGO

     A Bolsa de Mercadorias de Chicago (CBOT) para o milho fechou com preços mais baixos, realizando lucros e seguindo o desempenho ruim do petróleo. O mercado acentuou as perdas depois que a Organização Mundial de Saúde (OMS) passou a considerar o surto de coronavírus como uma pandemia em função do aumento dos casos e do número de países afetados pelo surto, disse o diretor-geral do órgão, Tedros Adhanom Ghebreyesus, durante uma entrevista coletiva.

     “Esperamos que o número de casos, mortes e países afetados aumente ainda mais. A OMS está avaliando o surto e está profundamente preocupada pelo nível alarmante de disseminação e de inação. O Covid-19 pode ser caracterizado como pandemia”, disse ele.

     Os contratos de milho com entrega em maio fecharam a US$ 3,74 1/2, com baixa de 3,00 centavos ou 0,79%. A posição julho de 2020 fechou a US$ 3,76 1/2por bushel, queda de 3,00 centavos ou 0,79% em relação ao fechamento anterior.

Câmbio

     O dólar comercial encerrou a sessão de hoje com alta de 1,57%, sendo negociado a R$ 4,7200 para venda e a R$ 4,7180 para compra. Durante o dia, a moeda norte-americana oscilou entre a mínima de R$ 4,6560 e a máxima de R$ 4,7590.

     Lessandro Carvalho (lessandro@safras.com.br) – Agência SAFRAS

Copyright 2020 – Grupo CMA