Preços do petróleo desabam, com barril do WTI abaixo de US$ 30 e Brent cai 11%

357

    Porto Alegre, 16 de março de 2020 – Os preços dos contratos futuros de petróleo terminaram a primeira sessão da semana em forte baixa, com o WTI abaixo de US$ 30 o barril, atingindo mínimas em quatro anos, em meio aos potenciais efeitos da pandemia de coronavírus sobre o mercado de energia e à disputa entre sauditas e russos sobre a oferta.

    As cotações despencaram hoje, fazendo o Brent acumular baixa de 24% e o WTI de 25% na maior perda desde a Guerra do Golfo, em 1991. As perdas ocorreram depois que a Arábia Saudita baixou os preços para os compradores, aumentando a disputa com a Rússia sobre o mercado em um movimento que ameaça inundar os mercados de energia com petróleo à medida que a demanda cai.

   As perdas de hoje acontecem mesmo depois que o presidente norte-americano, Donald Trump, disse na sexta-feira que usaria um decreto de emergência para comprar petróleo para a reserva estratégica em uma ação para apoiar a indústria.

   Ainda assim, muitos analistas não acreditam que as compras possam substituir o suficiente da perda esperada na demanda de petróleo para provocar uma recuperação nos preços sem cortes consideráveis na oferta global.

   Com isso, o contrato do petróleo WTI negociado na Nymex com entrega prevista para abril caiu 9,55%, a US$ 28,70 por barril, enquanto na plataforma ICE o contrato do petróleo tipo Brent com entrega para maio recuou 11,23%, para US$ 30,05 o barril.

     Com informações da Agência CMA.

Revisão: Fábio Rübenich (fabio@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2020 – Grupo CMA