Algodão mantém ritmo lento na comercialização no Brasil

400

     Porto Alegre, 17 de março de 2020 – O mercado brasileiro de algodão teve reduzido volume de negócios. Diante da recente volatilidade das variáveis formadoras de preços, os agentes têm evitado adotar posturas de comercialização mais agressivas, aponta o analista de SAFRAS & Mercado, Élcio Bento.

     Os produtores seguem com as atenções voltadas para o desenvolvimento das lavouras, tendo o controle do bicudo-algodoeiro no radar de suas atenções. “As indústrias, diante dos preços altos e das incertezas sobre o crescimento econômico, têm comprado apenas para atender necessidades imediatas”, comenta o analista.

     Com o dólar e Nova York recuando, os preços no Brasil apresentaram leve queda. No CIF de São Paulo a pluma fechou a terça-feira cotada a R$ 2,90/libra-peso, o que corresponde a uma queda de 0,68% em relação ao dia anterior. Quando comparado ao mês e ao ano passado apresentam altas de 1,9% e 0,1%, respectivamente. No FOB do porto de Santos/SP a indicação ficou em 59,10 cents de dólar por libra-peso. Esse valor é 1,4% superior ao do contrato de maior liquidez negociado na Bolsa de Nova York. Há uma semana era 6,3% superior e há um mês 1,5% inferior.

NY

     A Bolsa de Mercadorias de Nova York (ICE Futures) para o algodão fechou com preços acentuadamente mais baixos nesta terça-feira.

     O mercado teve uma sessão volátil e chegou a ter ganhos, esboçando recuperação. Mas, o algodão foi perdendo terreno e voltou a apresentar quedas seguindo petróleo e outras commodities em mais um dia de aversão ao risco com os temores dos impactos da pandemia do coronavírus sobre a economia global.

    Os contratos com entrega em maio/2020 fecharam no dia a 57,92 centavos de dólar por libra-peso, queda de 0,88 centavo, ou de 1,5%. Julho fechou a 58,35 centavos, baixa de 0,76 centavo, ou de 1,3%.

CÂMBIO

     O dólar comercial encerrou a sessão de hoje com baixa de 0,91%, sendo negociado a R$ 5,0020 para venda e a R$ 5,000 para compra. Durante o dia, a moeda norte-americana oscilou entre a mínima de R$ 4,9610 e a máxima de R$ 5,0880.

     Lessandro Carvalho (lessandro@safras.com.br) – Agência SAFRAS

Copyright 2020 – Grupo CMA