Algodão abre semana com preços mais baixos diante de perdas em NY

190

     Porto Alegre, 23 de março de 2020 – As perdas constantes do algodão na Bolsa de Nova York começam a trazer impactos importantes sobre o mercado doméstico. Segundo o consultor de SAFRAS & Mercado, Élcio Bento, “muitas indústrias frearam de forma abrupta as negociações. Outras estão alegando cancelamento de pedidos de clientes e solicitações de prorrogação de pagamentos”, comenta.

     Além disso, algumas já anunciaram paralisação das atividades por tempo indeterminado. Com isso, a tendência é que as cotações no Brasil – que ao contrário do que ocorria em Nova York, eram sustentadas pelo câmbio desvalorizado e pela presença de compradores – comecem a perder força, avalia o consultor.

     No CIF de São Paulo a indicação fechou a segunda-feira em R$ 2,86/libra-peso, com queda de 0,50% em relação ao mesmo momento do me passado e de 0,83% frente à igual momento do ano anterior. No FOB do porto de Santos a indicação fechou em 56,69 c/lb, que comparado ao fechamento do contrato spot em Nova York está 8,70% acima.

NY

     A Bolsa de Mercadorias de Nova York (ICE Futures) para o algodão fechou com preços mais baixos nesta segunda-feira.

     O mercado voltou a sofrer forte pressão especulativa com os temores envolvendo a pandemia do coronavírus e os efeitos sobre as economias pelo mundo. Há preocupação com o impacto sobre a demanda de algodão. Tecnicamente, NY vai rompendo suportes e testando patamares cada vez mais baixos.

     O contrato maio rompeu a linha de 55 centavos e agora se aproxima de testar o nível de 50 centavos de dólar.

    Os contratos com entrega em maio/2020 fecharam no dia a 51,97 centavos de dólar por libra-peso, queda de 1,71 centavo, ou de 3,2%. Julho fechou a 51,54 centavos, baixa de 2,20 centavos, ou de 4,1%.

CÂMBIO

     O dólar comercial encerrou a sessão de hoje com alta de 2,27%, sendo negociado a R$ 5,1360 para venda e a R$ 5,1340 para compra. Durante o dia, a moeda norte-americana oscilou entre a mínima de R$ 5,0070 e a máxima de R$ 5,1430.

     Lessandro Carvalho (lessandro@safras.com.br) – Agência SAFRAS

Copyright 2020 – Grupo CMA