G-7 promete fazer o necessário para conter impactos econômicos do coronavírus

463

     Porto Alegre, 24 de março de 2020 – Os ministros de Finanças e presidentes de bancos centrais do G-7 (grupo composto por Estados Unidos, Japão, Alemanha, Reino Unido, França, Itália e Canadá) comprometeram-se a manter estímulos fiscais e econômicos, e a fazer o que for preciso para conter os impactos do Covid-19 na economia. As informações partem da Agência CMA.

     “Faremos o que for necessário para restaurar a confiança e o crescimento econômico e proteger empregos, negócios e a resiliência do sistema financeiro. Também prometemos promover o comércio e o investimento globais para sustentar a prosperidade”, de acordo com comunicado.

     “O G-7 está comprometido em entregar o esforço fiscal necessário para ajudar nossas economias a se recuperarem rapidamente”, segundo o G-7. Além disso, os países “devem realizar apoio de liquidez e expansão fiscal para mitigar os impactos econômicos negativos associados à disseminação do Covid-19”.

     Ainda segundo o comunicado, o G-7 reconhece “a necessidade urgente de aumentar o apoio ao rápido desenvolvimento, fabricação e distribuição de diagnósticos, terapêuticas e uma vacina para Covid-19”, e tem apoiado os esforços de prevenção dos governos.

     Por fim, o G-7 pediu aos países produtores de petróleo “que apoiem os esforços internacionais para promover a estabilidade econômica global”.

     Lessandro Carvalho (lessandro@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2020 – Grupo CMA