Café tem dia arrastado nos negócios com volatilidade em NY

267

Apresentação do PowerPoint

     Porto Alegre, 31 de março de 2020 – O mercado físico brasileiro de café apresentou lentidão nesta terça-feira, diante da volatilidade na Bolsa de Nova York. Com o fechamento em leve alta na bolsa, o mercado nacional terminou o dia mantendo as bases estáveis. Foi bem calmo no geral e apenas os cafés mais finos apresentaram alguma valorização.

     No sul de Minas Gerais, o café arábica bebida boa ficou em R$ 575,00/580,00 a saca, estável. No cerrado mineiro, preço de R$ 585,00/590,00, inalterado.

     Já o café arábica “rio” tipo 7 na Zona da Mata de Minas Gerais, com 20% de catação, teve preço de R$ 390,00/395,00, sem mudanças. O conilon tipo 7 em Vitória, Espírito Santo, teve preço de R$ 320/00/325,00 a saca, estável.

Nova York

     A Bolsa de Mercadorias de Nova York (Ice Futures US) para o café arábica encerrou as operações desta terça-feira com preços moderadamente mais altos.

     A sessão foi errática e muito volátil. Após os fortes avanços da segunda-feira, NY operou em ambos os territórios no dia, buscando direcionamento. Na alta, NY testou a linha de US$ 1,20 a libra-peso, e mostrou fraqueza técnica, não conseguindo se manter acima deste patamar. Isso estimulou vendas e o mercado operou parte do dia com perdas.

     Entretanto, a apreensão com o abastecimento global em meio à pandemia do coronavírus garantiu sustentação às cotações. Na última hora do pregão o mercado apresentou uma reação e encerrou no terreno positivo.

     No balanço de março, NY acumulou uma alta de 7,4% no contrato maio. No trimestre, houve queda acumulada de 9,4%.

     Os contratos com entrega em maio/2020 fecharam o dia a 119,55 centavos de dólar por libra-peso, com valorização de 0,25 centavo, ou de 0,2%. Julho fechou a 120,35 centavos, alta de 0,25 centavo, ou de 0,2%.

Câmbio

     O dólar comercial encerrou a sessão de hoje com alta de 0,34%, sendo negociado a R$ 5,1990 para venda e a R$ 5,1970 para compra. Durante o dia, a moeda norte-americana oscilou entre a mínima de R$ 5,1620 e a máxima de R$ 5,2150. No mês, o dólar subiu 15,95%, e no ano e no trimestre acumula alta de 29,53%.

    Lessandro Carvalho (lessandro@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2020 – Grupo CMA