Chicago e dólar em baixa devem tirar ritmo dos negócios na soja

281

     Porto Alegre, 2 de abril de 2020 – O mercado brasileiro de soja deve ter um dia mais calmo hoje. Dólar e Chicago registram perdas, o que pode determinar leve recuo nas cotações internas, que, no entanto, estão em patamares elevados. A movimentação tende a perder ritmo, também em função da retração do comprador.

CHICAGO

* Os contratos com vencimento em maio recuam 0,23% e estão cotados a US$ 8,60 3/4 por bushel.

* Em sessão volátil, oscilando entre os territórios positivo e negativo, o mercado buscou inicialmente uma consolidação frente às fortes perdas de ontem.

* Mas voltou a pesar sobre as cotações a recessão econômica global causada pelo coronavírus.

PREMIOS

* O prêmio em Paranaguá para abril ficou em 45 a 67 pontos acima de Chicago. Para maio, o valor é de 48 a 55 pontos acima.

CÂMBIO

* O dólar comercial registra baixa de 0,72% a R$ 5,225.

INDICADORES FINANCEIROS

* As principais bolsas da Ásia fecharam mistas. Xangai, +1,69%, e Tóquio, -1,37%.

* As principais bolsas na Europa operam com ganhos. Paris, +0,75%; Frankfurt, +0,37% e Londres, +0,73%.

* O petróleo opera em forte alta. Maio do WTI em NY: US$ 22,48 o barril (+10,68%).

* O Dollar Index registra alta de 0,1%, a 99,77 pontos.

MERCADO INTERNO

* O mercado brasileiro de soja teve uma quarta de preços mistos e de volume moderado de negócios. Os dois principais pontos de formação das cotações domésticas tiveram comportamento divergente e acentuado.

* O dólar subiu forte e bateu na casa de R$ 5,27. Em contrapartida, Chicago teve uma queda consistente de mais de 2%. Os negociadores foram cautelosos. Como resultado, SAFRAS calcula que 300 mil toneladas trocaram de mãos, volume inferior ao da terça e da segunda.

* Em Passo Fundo (RS), a saca de 60 quilos permaneceu em R$ 96,50. Na região das Missões, a cotação seguiu em R$ 96,50. No porto de Rio Grande, o preço estabilizou em R$ 102,50.

* Em Cascavel, no Paraná, o preço passou de R$ 95,00 para R$ 94,50 a saca. No porto de Paranaguá (PR), a saca baixou de R$ 102,00 para R$ 101,00.

* Em Rondonópolis (MT), a saca avançou de R$ 90,50 para R$ 91,0. Em Dourados (MS), a cotação subiu de R$ 85,00 para R$ 85,50. Em Rio Verde (GO), a saca passou de R$ 89,50 para R$ 87,50.

AGENDA

– Produção mundial de grãos – AMIS/FAO, na parte da manhã.

– EUA: O resultado da balança comercial de fevereiro será publicado às 9h30 pelo Departamento do Comércio.

– Exportações semanais de grãos dos EUA – USDA, 9h30min.

– Dados de desenvolvimento das lavouras argentinas – Bolsa de Cereais de Buenos Aires, 15hs.

– Dados das lavouras no Rio Grande do Sul – Emater, na parte da tarde.

—–Sexta-feira (3/04)

– EUA: O número de empregos criados ou perdidos pela economia (payroll) e a taxa de desemprego referentes a março serão publicados às 9h30 pelo Departamento do Trabalho.

– Dados do desenvolvimento das lavouras da Argentina – Ministério da Agricultura, no início do dia.

– Dados de desenvolvimento das lavouras do Mato Grosso – IMEA, na parte da tarde.

– Dados de colheita da soja no Brasil – SAFRAS & Mercado, na parte da tarde.

     Dylan Della Pasqua (dylan@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2020 – Grupo CMA