BC chinês reduz compulsório para pequenos e médios bancos

607


     São Paulo, 3 de abril de 2020 – O Banco do Povo da China (Pboc, o banco central do país) anunciou que reduziria a quantidade de dinheiro que os bancos são obrigados a reservar como reservas pela segunda vez em menos de um mês, enquanto Pequim se move para estimular uma economia esfriada devido à pandemia de coronavírus. As informações são da agência de notícias “Dow Jones”.

     O Pboc disse que reduziria em 1,0 ponto percentual (pp) taxa de compulsório bancário (RRR, na sigla em inglês) para pequenos e médios bancos comerciais da cidade e credores rurais, liberando 400 bilhões de iuanes (56,48 bilhões de dólares) em liquidez no sistema bancário.

     O PBOC disse que a taxa será reduzida em duas etapas, uma em 15 de abril e outra em 15 de maio, após o qual 4 mil bancos e empresas de empréstimo financeiro na China serão obrigados a estacionar 6% de seus depósitos no banco central.

     A medida visa incentivar ainda mais empréstimos para as pequenas empresas, consideradas as mais vulneráveis central. Os cortes de RRR se seguem após um corte direcionado em meados de março e um corte universal no início de 2020.

     O banco central disse que também reduziria a taxa de juros cobrada sobre excesso de reservas dos bancos, ou a quantidade de depósitos que os bancos comerciais estacionam no banco central além dos requisitos regulatórios, para 0,35%, ante 0,72% anteriormente. O corte visa aumentar a eficiência dos credores na utilização de seus fundos, disse o PBOC.

     As informações são da agência CMA.

Copyright 2020 – Grupo CMA