Demanda global de petróleo deve cair em 9,3 mi de bpd em 2020, diz AIE

474


     São Paulo, 15 de abril de 2020 – A demanda global por petróleo deve cair em 9,3 milhões de barris por dia (bpd) em 2020, maior índice de queda já visto, segundo informa a Agência Internacional de Energia (AIE) em seu relatório mensal sobre o mercado petrolífero. A causa da baixa é a quarentena aplicada em quase todos os países do mundo como forma de mitigar a pandemia do novo coronavírus.

     A agência informou também que a demanda global só de abril deve ser menor que 29 milhões de bps em relação ao mesmo período do ano passado, chegando a um nível visto pela última vez em 1995.

     Para o segundo trimestre de 2020, a demanda deve ser 23,1 milhões de bpd em relação ao mesmo período do ano passado. Apesar da agência esperar uma recuperação para o segundo semestre do ano, o relatório informa que ela deve ser gradual.

     “Medidas de confinamento estão em vigor em 187 países e territórios e, embora variem em escopo, a atividade no setor de transportes caiu drasticamente em quase todos os lugares”, afirma o documento.

      A produção de petróleo deve cair em 2,3 milhões de bpd no ano de 2020 entre os países não pertencentes à Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep). Já os países da organização e seus aliados, como a Rússia, concordaram em realizar cortes de 9,7 milhões de bpd como medida de estabilização dos preços. Como a produção em abril foi maior do que a esperada, os cortes reais devem alcançar os 10,7 milhões de bpd, afirma a agência.

     De acordo com a AIE, os preços dos contratos futuros de petróleo chegaram a cair 40% só em março devido às baixas na demanda. O acordo realizado entre Opep e aliados, no entanto, fez o contrato do Brent se recuperar modestamente, tirando-o de seu preço mais em 18 anos.

     As informações são da agência CMA.

Copyright 2020 – Grupo CMA