BRF pode cortar ou reduzir produção em caso de agravamento da crise

514

     Porto Alegre, 16 de abril de 2020 – A BRF pode cortar ou reduzir as atividades em algumas de suas plantas devido à pandemia do novo coronavírus, e estruturou um plano de contingência para garantir o fornecimento de produtos, caso precise.

     Segundo o presidente da empresa, Lorival Luz, hoje a empresa está operando com capacidade total, e inclusive iniciou o abate aos sábados para aumentar os estoques e se precaver em relação a problemas que poderiam levar a um desabastecimento.

     “Desde janeiro montamos um grupo para avaliar iniciativas tanto do ponto de vista da saúde, quanto do abastecimento”, disse o Lorival Luz durante transmissão feita pela corretora Necton.

     Durante sua fala, o executivo afirmou que o planejamento feito pela companhia dá, hoje, condições de tomar decisões sem que tenha impactos grandes nos estoques, e que a BRF considera também cenários como o que ocorre tualmente nos Estados Unidos, que poderia levar a paralisações em alguma planta ou a queda de produtividade.

     “Temos feito isso nos últimos meses, de produzir mais para garantir esse abastecimento, mas também precisamos tomar muito cuidado porque nossa cadeia é longa e é viva, e ela tem que fluir como esteira ou escada rolante”, comentou.

     Sobre o cenário atual do mercado de proteínas Luz comentou que a empresa não sentiu qualquer impacto até o momento, uma vez que a alimentação é essencial. “Em relação à demanda o setor como um todo tem como vantagem competitiva que a pessoa, querendo ou não, precisa continuar se alimentando, seja dentro ou fora de casa. Por isso não estamos sentido queda na demanda”. Com informações da Agência CMA.

     Revisão: Arno Baasch (arno@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2020 – Grupo CMA