Dólar em alta deve sustentar preços internos da soja

443

    Porto Alegre, 20 de abril de 2020 – A alta de mais de 1% do dólar frente ao real é o destaque nesse início de semana no mercado brasileiro de soja. O câmbio, mesmo com os contratos futuros recuando em Chicago, deve garantir preços em elevação.

     A colheita de soja atinge 91,6% da área estimada, conforme o levantamento semanal de SAFRAS & Mercado para o andamento dos trabalhos, com dados recolhidos até 17 de abril. Na semana anterior, a colheita estava em 87,6%.

     Os trabalhos estão um pouco atrasados em relação ao ano passado, quando a indicação era de colheita de 92,7%, mas adiantados na comparação com a média dos últimos cinco anos, de 90,0%.

EXPORTAÇÃO

* As exportações de soja do Brasil deverão totalizar 73 milhões de toneladas em 2020, recuando 1% sobre o volume de 2019, projetado em 74,038 milhões de toneladas. A previsão faz parte do quadro de oferta e demanda brasileiro, divulgado por SAFRAS & Mercado. No quadro de fevereiro, a estimativa para 2020 era de 70 milhões de toneladas.

* SAFRAS indica esmagamento de 44,1 milhões de toneladas em 2020 e de 43 milhões de toneladas em 2019, representando um aumento de 3% entre uma temporada e outra.

* Em relação à temporada 2020, a oferta total de soja deverá subir 3%, passando para 125,288 milhões de toneladas. A demanda total está projetada por SAFRAS em 120,04 milhões de toneladas, praticamente repetindo o ano anterior. Desta forma, os estoques finais deverão subir 409%, passando de 960 mil para 4,888 milhões de toneladas.

CHICAGO

* Os contratos com vencimento em julho recuam 0,68% e estão cotados a US$ 8,36 3/4 por bushel.

* A fraqueza do mercado externo atua como fator de pressão, com o petróleo operando no menor patamar em mais de 20 anos em Nova York.

* As bolsas de valores da Europa também trabalham no vermelho.

PREMIOS

* O prêmio em Paranaguá para maio ficou em 55 a 65 pontos acima de Chicago. Para junho, o valor é de 67 a 70 pontos acima.

CÂMBIO

* O dólar comercial registra alta de 1,03% a R$ 5,291.

INDICADORES FINANCEIROS

* As principais bolsas da Ásia fecharam mistas. Xangai, +0,5%; e Tóquio,

-1,15%.

* As principais bolsas na Europa operam em baixa. Paris, -1,3%; Frankfurt, -1,32%; Londres, -1,23%.

* O petróleo opera com queda acentuada. Junho do WTI em NY: US$ 22,44 o barril (-10,34%).

* O Dollar Index registra alta de 0,26%, a 100,04 pontos.

MERCADO INTERNO

* O mercado brasileiro de soja teve mais um dia de negócios limitados e com preços sem alteração. Os contratos futuros e o dólar recuaram, afastando ainda mais os negociadores.

* Em Passo Fundo (RS), a saca de 60 quilos seguiu em R$ 97,50. Na região das Missões, a cotação permaneceu em R$ 97,00. No porto de Rio Grande, o preço ficou em R$ 103,00.

* Em Cascavel, no Paraná, o preço estabilizou em R$ 93,50 a saca. No porto de Paranaguá (PR), a saca ficou em R$ 101,00.

* Em Rondonópolis (MT), a saca seguiu em R$ 90,00. Em Dourados (MS), a cotação estabilizou em R$ 84,00. Em Rio Verde (GO), a saca permaneceu em R$ 89,00.

AGENDA

– Inspeções de exportação semanal dos EUA – USDA, 12hs.

– Balança comercial das três primeiras semanas de abril – Ministério da Economia, 15hs.

– Condições das lavouras norte-americanas – USDA, 17hs.

—-Terça-feira (21/04)

– Feriado no Brasil – Tiradentes.

—–Quarta-feira (22/04)

– Reino Unido:  O índice de preços ao consumidor de março será publicado às 3h pelo departamento de estatísticas.

– Reino Unido:  O índice de preços ao produtor de março será publicado às 3h pelo departamento de estatísticas.

– Dados de desenvolvimento das lavouras do Paraná – Deral, na parte da manhã.

– A posição dos estoques de petróleo até sexta-feira da semana passada será publicada às 11h30 pelo Departamento de Energia (DoE).

—–Quinta-feira (16/04)

– 4 Levantamento de cana-de-açúcar 2019/20 no Brasil – Conab, 9hs.

– Exportações semanais de grãos dos EUA – USDA, 9h30min.

– Dados de desenvolvimento das lavouras argentinas – Bolsa de Cereais de Buenos Aires, 15hs.

– Dados das lavouras no Rio Grande do Sul – Emater, na parte da tarde.

—–Sexta-feira (17/04)

– Japão: O índice de preços ao consumidor de março será publicado na noite anterior pelo Ministério de Assuntos Internos e Comunicação.

– Dados do desenvolvimento das lavouras da Argentina – Ministério da Agricultura, no início do dia.

– Dados de desenvolvimento das lavouras do Mato Grosso – IMEA, na parte da tarde.

– Dados de colheita da soja no Brasil – SAFRAS & Mercado, na parte da tarde.

     Dylan Della Pasqua (dylan@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2020 – Grupo CMA