Arroz gaúcho segue escalada e sobe cerca de 1%

140

     Porto Alegre, 24 de abril de 2020 – O mercado brasileiro de arroz seguiu sua escalada de preços nesta quarta semana de abril, em meio à demanda aquecida pela pandemia do coronavírus. Na média do Rio Grande do Sul, estado referência às cotações nacionais, a indicação ficou em R$ 55,57 por saca de 50 quilos de arroz em casca no dia 16, ante R$ 55,02 no dia 16 – alta de cerca de 1%. Em 30 dias, a alta é de 11,32%. Frente ao mesmo período do ano anterior, a diferença é 30,93% positiva.

     Conforme a Emater, a colheita de arroz atinge 92% da área no Rio Grande do Sul. Os trabalhos avançaram 11 pontos percentuais na última semana. Em igual período do ano passado, atingiam 89%. A média para o período é de 82%. As precipitações nas regiões produtoras foram de baixos volumes e não modificaram o quadro de escassez de água nos mananciais. O tempo seco predominou durante a semana e favoreceu a colheita de arroz.

     De acordo com um adido do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA, na sigla em inglês), a produção de arroz em casca da Argentina deve ser de 1,262 milhão de toneladas em 2020/21, ante 1,240 milhão na temporada anterior. A área total cultivada com o cereal deve atingir 192 mil hectares, ante 186 mil em 2019/20.

     Levando como base o arroz beneficiado, a produção deve somar em 820 mil toneladas em 2020/21. O consumo total deve somar 465 mil toneladas beneficiadas em 2020/21, ante 480 mil no ano anterior. As exportações devem somar 360 mil toneladas, mesmo patamar da temporada anterior. Os estoques finais devem ser praticamente mantidos, passando de 187 mil toneladas para 188 mil toneladas.

     Rodrigo Ramos (rodrigo@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2020 – Grupo CMA