Algodão segue pressionado por declínio na demanda e chegada da safra

299

     Porto Alegre, 04 de maio de 2020 – O mercado brasileiro de algodão iniciou a semana com preços mais baixos. Segundo o consultor de SAFRAS & Mercado, Élcio Bento, os preços do algodão seguem refletindo os impactos do forte recuo da demanda e da aproximação de uma safra cheia.

      A indicação média nas indústrias de São Paulo ficou em R$ 2,70/libra-peso, com queda de 0,7% em relação à última quinta-feira e acumulando perdas de 5,1% e de 8,0%, relação ao mesmo período do mês e do ano passado respectivamente. No FOB exportação do porto de Santos/SP a pluma fechou a 49,29 cents de dólar por libra-peso (c/lb), o que corresponde a uma queda de 9,9% em relação ao mesmo período do mês passado. Comparado ao contrato de maior liquidez negociado na Bolsa de Nova York o produto brasileiro FOB exportação está 9,3% inferior. Há um mês era 7,3% superior.

NY

     A Bolsa de Mercadorias de Nova York (ICE Futures) para o algodão fechou com preços acentuadamente mais baixos nesta segunda-feira.

     O teve uma sessão de forte pressão com a maior tensão entre Estados Unidos e a China, que pode afetar a demanda pela pluma. A estimativa de redução no consumo mundial pela pandemia do coronavírus também abalou o mercado estimulando vendas de fundos e de especuladores.

     O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou que a China cometeu “um enorme erro” ao não informar mais cedo sobre a pandemia do novo coronavírus. Segundo ele, os norte-americanos estão investigando a situação e, caso necessário, darão uma resposta. O presidente afirmou a Fox News que, caso necessário, poderá avaliar a aplicação de penalidades tarifárias sobre o país como resposta.

     Devido às incertezas na economia mundial em meio à pandemia do coronavírus, o Comitê Internacional do Algodão (Icac) estimou uma redução de 11,8% no consumo global em 2019/20, na comparação com a temporada anterior, em seu relatório de maio. O comercio internacional em 2019/20 foi reduzido para 8,26 milhões de toneladas.

     Os contratos com entrega em julho/2020 fecharam no dia a 54,33 centavos de dólar por libra-peso, queda de 1,51 centavo, ou de 2,7%. Dezembro fechou a 56,24 centavos, com desvalorização de 1,28 centavo, ou de 2,3%.

CÂMBIO

     O dólar comercial encerrou a sessão de hoje com alta de 1,61%, sendo negociado a R$ 5,5250 para venda e a R$ 5,5230 para compra. Durante o dia, a moeda norte-americana oscilou entre a mínima de R$ 5,5240 e a máxima de R$ 5,6090.

     Lessandro Carvalho (lessandro@safras.com.br) – Agência SAFRAS

Copyright 2020 – Grupo CMA