BASF emite CPR eletrônica em parceria com Bart Digital

438

    Porto Alegre, 05 de maio de 2020 – Por conta da pandemia do coronavírus, fica cada vez mais evidente a necessidade de otimizar processos com a ajuda da tecnologia digital. Uma das iniciativas que se destacam em ganho de tempo sem a necessidade de presença física é a e-CPR (Cédula de Produto Rural eletrônica). A BASF iniciou a emissão de e-CPR em 2020 para realização de barter, que é a troca de insumos por produção agrícola. O procedimento contou com a parceria da agtech Bart Digital, pioneira na emissão deste tipo de documento no país.

     “Com a cédula eletrônica, oferecemos mais praticidade aos agricultores, sem abrir mão da segurança. Buscamos sempre oferecer a melhor experiência para os nossos clientes. Como o volume de operações de barter vem crescendo, a e-CPR deve nos ajudar a atender os agricultores com mais agilidade”, explica Patrícia Ambrósio, gerente sênior de Operações de Negócios da BASF. O processo para a emissão e-CPR na BASF começou em 2019 e deve se intensificar nas negociações da empresa. O atual cenário é uma oportunidade para ampliar o uso da cédula eletrônica para cada vez mais clientes.

     Graças ao processo eletrônico, o tempo para a emissão da CPR cai pela metade. A e-CPR também diminui a burocracia e a papelada para este tipo de negociação, além de reduzir custos com cartórios, correios e deslocamento. A emissão está de acordo com legislação aprovada no ano passado – a Medida Provisória nº 897, popularmente conhecida como MP do Agro.

     “Conectar o mercado com as inovações tecnológicas é essencial para a modernização das indústrias, principalmente considerando um setor que não pode parar, como o agronegócio”, explica Mariana Bonora, sócia e cofundadora da agtech Bart Digital. A empresa disponibiliza a versão beta da plataforma Ativus, uma ferramenta tecnológica construída para emitir títulos agrícolas eletrônicos, realizar assinatura digital e enviar para registro, tudo digitalmente. “Ao refletirmos sobre a situação atual e o momento de incerteza que estamos vivendo, entendemos que a Ativus pode ser uma ferramenta útil para mitigação dos efeitos da crise, já que todo o processo é feito de forma eletrônica”.

     A parceria da BASF com a Bart Digital começou por meio da plataforma AgroStart em 2017, que, entre os seus pilares, oferece desenvolvimento e aceleração para startups maduras por meio de acesso ao mercado, codesenvolvimento de produtos digitais, mentorias e possibilidade de investimento financeiro. A startup recebeu todo este conteúdo para o aprimoramento da plataforma e o desenvolvimento do serviço que hoje é utilizado pela BASF.

     “Neste momento de incerteza devido ao surto de coronavírus no mundo, em que precisamos evitar as aglomerações de pessoas, viagens e troca de documentos físicos, a emissão de títulos eletrônicos traz mais eficiência interna para o negócio e, consequentemente, contribui com o acesso ao crédito por parte do agricultor”, afirma Eduardo Menezes, gerente de Produtos Digitais da BASF América Latina.

    “Liderar a digitalização do agronegócio com foco nas necessidades dos agricultores e desafios dentro e fora da porteira é parte da estratégia do negócio de Soluções para Agricultura da BASF. A empresa conta com uma equipe focada em desenvolver soluções digitais próprias ou com startups parceiras, promovendo um ecossistema mais ágil, tanto internamente quanto externamente”, ressalta Almir Araújo, responsável pela área de agricultura digital da BASF para América Latina.

    As informações partem da assessoria de imprensa da Basf.

Copyright 2020 – Grupo CMA