Frio não deve trazer impacto adicional à safrinha de milho em Dourados (MS)

558


     Porto Alegre, 6 de maio de 2020 – A falta de chuvas efetivas em Dourados, no sul de Mato Grosso do Sul, nas últimas semanas trouxe efeitos bastante nocivos às lavouras de milho safrinha e perdas no potencial produtivo devem ser confirmadas. Quem informa é o departamento técnico da Coperplan.

     De acordo com o engenheiro-agrônomo Eduardo Brandt, a região está sem chuvas de bom volume desde o dia 15 de abril. “O tempo seco e a temperatura elevada prejudicaram as lavouras, que devem ter um rendimento final aquém dos 5.400 quilos projetados inicialmente. Ainda não é possível contabilizar as perdas”, afirma.

     Brandt afirma que a perspectiva de chegada do frio amanhã e sexta-feira não deve trazer impacto adicional às lavouras. “Vai esfriar, mas as temperaturas esperadas na região devem ficar ao redor de 7 graus, insuficientes para a formação de geadas”, destaca.

     Brandt disse que as lavouras de safrinha, ocupando 150 mil hectares, estão entre as fases de crescimento vegetativo (40%), enchimento de grãos (30%) e pendoamento (30%). “Ainda esperávamos uma chuva, para ajudar no

desenvolvimento, mas ela não está se confirmando”, sinaliza.

     Arno Baasch (arno@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2020 – Grupo CMA