Para safra 2020/21 de soja, MT deve plantar 10,07 milhões de hectares – IMEA

662

     Porto Alegre, 6 de maio de 2020 – O Imea levantou as intenções de cultivo de soja pelos produtores na próxima safra e buscou a perspectiva do mercado nas microrregiões do estado em relação ao aumento de área para a temporada 2020/21, possibilitando a divulgação da primeira estimativa de safra para o ciclo 2020/21 em Mato Grosso. Considerando o panorama econômico atual, a expectativa é de que ocorra um aumento da área de soja acima do percebido nos últimos quatro anos, alcançando 10,07 milhões de hectares em Mato Grosso no ciclo 2020/21, 2,26% acima da área registrada na última safra.

     Esta expectativa é justificada, entre outros fatores, por: recorde de produtividade da safra anterior (2019/20); patamar recorde de preços para a safra 2019/20 e 2020/21; negociações da produção futura (e dos insumos) em nível superior ao percebido nos últimos anos; melhoras logísticas no estado e, por fim, a existência de vasta área de pastagem com boas condições de solo e clima para ser convertida em agricultura, o que explica o aumento de área estar estimado principalmente nas regiões em que a pecuária mais prevalece, como na região norte e nordeste.

     Já a produtividade da safra 2020/21 ficou estimada em 57,48 sacas/hectare, 2,83% menor que a consolidada na safra 2019/20, porém em direção para ser a segunda maior produtividade da série histórica do Imea. Com o resultado dos últimos anos, percebe-se que o estado alcançou outro patamar de produtividade. Para recordar, entre 2007/08 e 2016/17 (10 anos) a produtividade de Mato Grosso girava em torno de 50 sacas/hectare, devido, principalmente, à elevada representatividade de áreas novas para o cultivo, que pressionavam os índices produtivos do estado. Já nos últimos anos o aumento de área foi menor, possibilitando a consolidação do plantio direto que, aliado ao bom manejo do produtor e à tecnologia disponível, possibilitou às lavouras do Mato Grosso atingirem níveis de produtividade acima de 55 sacas/hectare. Porém, com o resultado recorde da safra 2019/20 (o que deixa o produtor mais confortável para o planejamento da próxima safra), aliado à comercialização de insumos adiantada para a safra 2020/21 e à tecnologia crescente nas fazendas, espera-se que o rendimento médio de Mato Grosso alcance patamar acima de 57 sacas/hectare no próximo ano.

     Assim, com o aumento na área cultivada e na produtividade considerada para as lavouras do estado, a primeira estimativa de produção para a safra 2020/21 é de 34,74 milhões de toneladas, 0,64% menor que a atingida na temporada anterior, mas apontando para ser a segunda maior produção da história.

     As informações constam na Estimativa de Safra, publicado pelo do IMEA – Instituto Mato-grossense de Economia Agrícola.

     Revisão: Rodrigo Ramos / Agência SAFRAS

Copyright 2020 – Grupo CMA