Mercado de soja deve ter dia de cautela, aguardando USDA

329

    Porto Alegre, 12 de maio de 2020 – O mercado brasileiro de soja inicia a terça de forma cautelosa, aguardando a divulgação do relatório de maio do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA). Os produtores, após comercializar bem na semana passada, estão retraídos e aguardando por cotações ainda melhores. O dólar recua neste momento e Chicago tem leve alta.

     A produção brasileira de soja deverá totalizar 120,329 milhões de toneladas na temporada 2019/20, com aumento de 4,6% na comparação com a temporada anterior, quando foram colhidas 115,03 milhões de toneladas.

     A projeção faz parte do oitavo levantamento de acompanhamento da safra brasileira de grãos, divulgado pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). Na comparação com a estimativa anterior, houve um corte de 1,4%. A Conab indicava em março safra de 122,05 milhões de toneladas.

CHICAGO

* Os contratos com vencimento em julho sobem 0,29% e estão cotados a US$ 8,57 1/2 por bushel.

* Em sessão volátil, o mercado chegou a registrar perdas mais cedo, com os investidores se posicionando frente ao relatório de oferta e demanda do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA), que será divulgado às 13 horas. Porém, reverteu para o território positivo, sustentado pelo ritmo mais lento que o esperado do plantio nos Estados Unidos.

* O USDA divulgou ontem o relatório sobre a evolução de plantio das lavouras de soja. Até 10 de maio, a área plantada estava apontada em 38%. Na semana passada, os trabalhos cobriam 23% da área. Em igual período do ano passado, a semeadura era de 8%. A média é de 23%. Analistas questionados pela Reuters esperavam 42%.

USDA

* O Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) deverá indicar safra de soja dos Estados Unidos em 2020/21 acima da prevista na temporada anterior.

* Analistas consultados pelas agências internacionais apostam em safra de 4,120 bilhões de bushels. Na temporada passada, a safra ficou em 3,558 bilhões de bushels. Para os estoques de passagem, a aposta é de 452 milhões de bushels para 2020/21. Para 2019/20, o USDA deverá elevar sua previsão e 480 milhões para 501 milhões de bushels.

* A previsão para os estoques finais globais em 2020/21 é de 104 milhões de toneladas. Para 2019/20, o USDA deverá reduzir a sua estimativa de 100,5 milhões para 100,1 milhões de toneladas.

* A safra brasileira em 2019/20 deverá ter sua previsão cortada de 124,5 milhões para 123 milhões de toneladas. A produção da Argentina deverá ter projeção reduzida de 52 milhões para 51 milhões de toneladas.

PREMIOS

* O prêmio em Paranaguá para maio ficou em 52 a 70 pontos acima de Chicago. Para junho, o valor é de 65 a 75 pontos acima.

CÂMBIO

* O dólar comercial registra baixa de 0,65% a R$ 5,780.

INDICADORES FINANCEIROS

* As principais bolsas da Ásia fecharam em baixa. Xangai, -0,11%. Tóquio, -0,12%.

* As principais bolsas na Europa operam mistas. Paris, -0,28%; Frankfurt, +0,49%; Londres, +0,84%.

* O petróleo opera com ganhos. Junho do WTI em NY: US$ 25,35 o barril (+5,01%).

* O Dollar Index registra alta de 0,42%, a 99,82 pontos.

MERCADO INTERNO

* Os preços da soja voltaram a subir nas principais praças de comercialização do Brasil nesta segunda-feira. A alta do dólar e a valorização de Chicago sustentaram os referenciais internos.

* Houve negócios, mas em volume moderado. SAFRAS acredita que 300 mil toneladas trocaram de mãos. O produtor, que negociou bem, está retraído e aguardando por cotações ainda melhores, o que limitou a comercialização.

* Destaque para o bom volume de negócios antecipados, já para 2021. Mercado também se ajusta ao relatório do USDA, que será divulgado amanhã.

* Em Passo Fundo (RS), a saca de 60 quilos subiu de R$ 108,50 para R$ 109,00. Na região das Missões, a cotação avançou de R$ 107,50 para R$ 108,50. No porto de Rio Grande, o preço passou de R$ 113,50 para R$ 115,00.

* Em Cascavel, no Paraná, o preço subiu de R$ 105,50 para R$ 107,50 a saca. No porto de Paranaguá (PR), a saca avançou de R$ 112,50 para R$ 114,00.

* Em Rondonópolis (MT), a saca passou de R$ 99,00 para R$ 101,00. Em Dourados (MS), a cotação subiu de R$ 92,00 para R$ 93,00. Em Rio Verde (GO), a saca aumentou de R$ 98,50 para R$ 99,00.

AGENDA

– Dados de desenvolvimento das lavouras do Paraná – Deral, na parte da manhã.

– Relatório de oferta e demanda mundial e norte-americana de grãos em 2019/20 e 2020/21 – USDA, 13hs.

—–Quarta-feira (13/05)

– Reino Unido: A leitura preliminar do Produto Interno Bruto (PIB) do primeiro trimestre de 2020 será publicada às 3h pelo departamento de estatísticas.

– Reino Unido: A balança comercial de março será publicada às 3h pelo departamento de estatísticas.

– Reino Unido: A produção industrial de março será publicada às 3h pelo departamento de estatísticas.

– Eurozona: A produção industrial de março será publicada às 6h pela Eurostat.

– O BC divulga às 9h o índice de atividade econômica (IBC-Br) referentes a março.

– EUA: o índice de preços ao produtor de abril será publicado às 9h30 pelo Departamento do Trabalho.

– A posição dos estoques de petróleo até sexta-feira da semana passada será publicada às 11h30 pelo Departamento de Energia (DoE).

—–Quinta-feira (14/05)

– Alemanha: versão revisada do índice de preços ao consumidor de abril será publicada às 3h pelo Destatis.

– Exportações semanais de grãos dos EUA – USDA, 9h30min.

– Dados de desenvolvimento das lavouras argentinas – Bolsa de Cereais de Buenos Aires, 15hs.

– Dados das lavouras no Rio Grande do Sul – Emater, na parte da tarde.

—–Sexta-feira (15/05)

– China: A produção industrial de abril será publicada na noite anterior pelo departamento de estatísticas.

– Alemanha: A leitura preliminar do Produto Interno Bruto (PIB) de primeiro trimestre de 2020 será publicada às 3h pelo Destatis.

– Eurozona: A segunda leitura do Produto Interno Bruto (PIB) do primeiro trimestre de 2020 será publicada às 6h pela Eurostat.

– Eurozona: A leitura preliminar da taxa de desemprego do primeiro trimestre será publicada às 6h pela Eurostat.

– Eurozona: A balança comercial de março será publicada às 6h pela Eurostat.

– Dados do desenvolvimento das lavouras da Argentina – Ministério da Agricultura, no início do dia.

– EUA: Os dados sobre a produção industrial em abril serão publicados às 10h15 pelo Federal Reserve.

– Esmagamento de soja dos EUA em abril – NOPA, a partir das 12hs.

– Dados de desenvolvimento das lavouras do Mato Grosso – IMEA, na parte da tarde.

– Estoques de café dos EUA em abril – GCA, a partir das 16hs.

     Dylan Della Pasqua (dylan@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2020 – Grupo CMA