Safrinha de milho de Goiatuba (GO) pode ter perdas devido à estiagem

762


     Porto Alegre, 14 de maio de 2020 – A falta de chuvas em Goiatuba, há quase um mês, poderá trazer perdas de produtividade às lavouras de milho safrinha, segundo informações da Emater local.

     De acordo com o engenheiro-agrônomo Alceu Marques Filho, os 20 mil hectares cultivados de milho não recebem chuvas desde o dia 18 de abril e já sentem os efeitos da falta de umidade. Divididas entre as fases de crescimento vegetativo (10%), pendoamento (40%) e maturação (50%), as lavouras podem ter perdas no rendimento médio. “A produtividade média inicial era de 6.000 quilos por hectare, mas deve ficar abaixo disso. Nova chuva é esperada para a região a partir do dia 17”, comenta.

     Alceu comenta as lavouras de sorgo, também ocupando 20 mil hectares, estão na fase de crescimento vegetativo (60%) e pendoamento (40%). “Por ser mais tolerante à seca, o cereal deve ter perdas menos expressivas se comparadas ao milho”, sinaliza. O rendimento médio inicial previsto era de ao menos 3.000 quilos por hectare.

     Arno Baasch (arno@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2020 – Grupo CMA